Movimenta, meu bem, movimenta

São tempos bem movimentados. Mudei de emprego, estou organizando férias (pois é, haha..mudei de emprego, mas consegui manter as férias que falei aqui), reforma em casa, uma vida quase nova.
Emprego novo é uma coisa. Se ambientar ao lugar, às pessoas, ao ritmo, aos novos assuntos. Chegar numa empresa nova é como chegar no primeiro dia de aula do colégio. O desafio é ótimo, e eu estou muito animada. Mas é tanta informação, tanta coisa pra ler, um negócio novo pra entender, que o cansaço mental derruba. Eu ando meio slow por conta disso. Por outro lado, da um ânimo absurdo ver que tem empresas preocupadas com o bem estar do funcionário, em criar um bom ambiente. Pra mim, é como se fosse um "admirável mundo novo", onde apesar de toda a pressão, a pessoa jurídica enxerga a pessoa física.
Já a casa foi engraçado... faz meses que a Susan Miller bota no meu horóscopo que a atenção de áries estaria voltada para o lar, para a reorganização, decoração e energias que lá circulam. Eu, tem hora que dou bola pra essas coisas, tem hora que não. Mas esse final de semana o bicho da mudança me mordeu com força. Com a ajuda do irmão e da amiga, colocamos quilos de lixo pra fora, jogamos fora muito papel e bagulho que tinha em casa, trocamos o sofá, a mesa, limpamos o quartinho do fundo (quem não tem um quartinho no fundo atolado de inutilidades que atire a primeira pedra), sapatos, bolsas, até uma seca roupas estragada. Foi ótimo ver o espaço se abrindo. Ontem foi dia de comprar tinta, lona, e essa semana a baderna da pintura vai começar. Depois, tem mais pela frente. Serão um ou dois meses de bagunça em casa, mas que vão se pagar. Quando estiver tudo pronto, e lindo, vai ter valido muito a pena.
E FÉRIAS, elas, que eu tanto espero faz mais de dois anos. Estão ali, dobrando a esquina, 12 dias de distância. Nem consigo acreditar. Mas o mais engraçado... a pessoa passa anos esperando, compra a passagem com meses de antecedência, e chega em cima da hora o que ela fez? NADA. Pois é... me falta fazer só tudo: comprar dinheiro, dar uma lida em programas off tourist, organizar documentos necessários, etc etc... tudo por fazer, e assim continuará até um dia antes, quando eu vou sair tacando tudo dentro da mala, e trocando dinheiro no aeroporto com lágrimas nos olhos pelo câmbio zoado.. paciência..

Vida que vai se desenrolando da melhor forma possível... talvez tenha sido tudo isso que eu pedi pulando as minhas ondas de ano novo.

Mais um dia

Aqui quem vos fala é uma gastadora. Sim, eu confesso, sou uma bela duma gastona.
Mas estou vindo aqui assumir, publicamente (embora esse blog não seja divulgado, ninguém conheça, e ninguém leia - eu entendo como compromisso público, haha), o compromisso de melhorar esse aspecto da minha vida.
Já fui pior, já tive mês de gastar o que não tinha, mas essa fase já passou. Hoje trabalho com o possível, mas confesso que tenho preguicinha de pensar no futuro e fazer economias pensando em comprar carro, apartamento, etc. Acho que isso me remete à vida adulta, e né, embora esteja bem perto dos 30, ainda não me considero uma - síndrome de Peter Pan é foda.
De qualquer forma, comecei a pensar que preciso ter meus fundinhos para, pelo menos, poder mandar chefe escroto pro inferno, caso um desses me apareça pelo caminho novamente.
E é isso - a partir de agora, teremos Gabi poupadora. Dentro de alguns meses, volto pra contar como está esse projeto.

Its like coming of age...

Dizem que que de 7 em 7 anos algum planeta ai completa uma volta em torno do sol, ou dele mesmo, não sei, mas que isso influencia diretamente na nossa vida, nas mudanças que sentimos, nos questionamentos, e que os 7, 14, 21, 28 e por aí em diante, costumam ser anos difíceis. 
Eu acabei de virar os 28, e o que posso dizer, é que não podia estar mais feliz. As mudanças estão chegando, e eu estou lidando muito bem - como eu disse aqui, eu me preparei pra elas. 
A vida não está maravilhosa. Eu perdi o meu avô, eu tive que abrir mão de um trabalho que quis tanto por motivos injustos, etc... Mas estou me sentindo otimista. 
Consigo enxergar que meu avô foi pro céu que ele rezou a vida inteira pra merecer, arrumei outro emprego melhor, tenho força pra obedecer minhas vontades. 
Na semana do meu aniversário, passei 3 dias descansando, olhando o mar, e de certa forma, sentindo um orgulho imenso de ser quem sou. Óbvio, tem muito o que melhorar, sempre. 
Mas me senti feliz por ter corrido atrás do meu futuro ao invés de ficar reclamando diante da insatisfação, por ter entendido que ficar frustrada é normal, viver em estado permanente de frustração, não. Me diverti sozinha, mergulhei, engoli cada caloria com a maior satisfação, sem pensar muito, encontrei pessoas divertidas, estabeleci novas amizades, ouvi música, e agradeci, agradeci muito. 
Foi tudo delicioso, e eu só consigo olhar o futuro com muita empolgação - embora o inverno esteja chegando, e todo mundo sabe o quanto eu odeio inverno. Eu estou pronta. 


Follow @ Instagram

Back to Top