Cuba - A preparação

Como o assunto Cuba vai render, vou separar tudo em 4 posts. Esse primeiro é sóbre o pré viagem. Os outros posts vão falar das 3 grandes paradas que fizemos: Havana, Cienfuegos e Trinidad. 


Começando os preparativos, o primeiro passo foi comprar a passagem. Aqui do Brasil tem algumas opções, todas de vôos com conexão: Avianca, Copa, Aerolinias Argentinas e Aeromexico foram as que eu vi. Fomos de Avianca, que estava um pouco mais em conta e recomendo muito, porque facilita a viagem pra Cuba em dois pontos. 1- eles vendem, no balcão de embarque na Colombia (em Lima parece que também), o visto para Cuba. Assim, não precisamos ir no consulado aqui para pegar o visto, o que já é uma praticidade. 2- para sair de Cuba, todos os turistas devem pagar uma taxa de 25 CUC. No nosso caso, já estava embutida no preço da passagem e não precisamos pagar nada (deixando o vôo ainda mais barato).

Outro ponto foi o dinheiro. Lá tem 2 moedas, o peso cubano, que é reservado somente aos cubanos, e o peso convertível, ou CUC, que é a moeda do turista. A princípio, a primeira coisa que vem a cabeça é levar dolar pra trocar por CUC, né? Pois é, melhor não. Descobrimos que, em razão das más relações diplomáticas entre Cuba e os EUA, na hora de trocar os Dolar por CUCs, você paga uma taxa de absurdos 12%. Dolar canadense também tem uma multa, mas acho que é de 6%. Assim, levamos euros, que não tem taxa nenhuma. A troca lá pode ser feita em qualquer "Cadeca", as casas de câmbio local. E aí, tendo em vista os princípios do regime, não tem variação de preço. Em qualquer Cadeca o valor é o mesmo. Os hoteis também trocam dinheiro, mas aí é capitalista mesmo e a cotação é pior, rs... 

Quando comecei a ler sobre Cuba, quase todos os blogs, roteiros, etc, falavam basicamente em Havana, Varadeiro e algum dos Cayos. Tanto em Varadeiro quanto em qualquer dos Cayos, o esquema é resort e só. Mas quando decidimos que o destino seria esse, chegamos a conclusão que não faria sentido ir pra um resort. Se a ideia fosse essa, seria melhor ir pro Mexico, Aruba, Punta Cana, e ter mais infra. Com isso em mente, acabamos definindo que iríamos obviamente pra Havana, e que a parte "praia" da viagem seria em Trinidad, uma cidade que vinha aparecendo em reportagens mais recentes sobre Cuba por sua arquitura colonial e o mar azul. Como tínhamos 15 dias, precisavamos incluir um destino a mais (se quisessemos apertar, poderíamos enfiar vários destinos, mas eu gosto de ficar bastante tempo nos lugares, e efetivamente descansar, passear com calma). Assim, lemos muito, e optamos por algo em torno de Cienfuegos, Santa Clara ou Sanctis Spiritus, mas não reservamos nada... Chegamos em Havava, e conversando com as pessoas, definimos que a nossa parada intermediária seria Cienfuegos. Assim, chegamos ao roteiro do mapa que ilustra o post.

Na pesquisa, também aprendemos que a locomoção dentro da ilha é bem feita por terra, tanto por ônibus, quando por carros particulares. Quem vai a Santiago de Cuba, na outra ponta da ilha, ou pra algum dos Cayos, rola uns aviõezinhos. Mas esse não era o caso... Então, deixamos para resolver essa parte por lá, para não ficarmos tão engessados com horários.

E se a ideia é conhecer a vida dos cubanos, por que não ficar na casa deles? Lá por abril deste ano, o AirBnb passou a funcionar em Cuba, mas além de os preços estarem muito salgados, por ser um serviço novo, não tinha quase reviews. Assim, fui para o www.mycasaparticular.com, o AirbBnb cubano, rs. Por lá, reservei um quarto na casa do Luiz em Havana, e na casa da Yanara em Trinidad. Recomendo muito, e quem quiser contato, me pede que eu passo direto. O Luiz nos ofereceu o serviço de taxi, e assim ficou acertado que ele nos buscaria no aeroporto. 

Precisei tomar a vacina da febre amarela, e fazer umas compras por aqui. Eu já tinha lido que lá é um problema pra encontrar algumas coisas básicas, como escova de dente, shampoo e afins. Eu não tava afim de pagar pra ver, então fiz uma listinha pra não esquecer nada. Também separei livros, fiz downloads de conteúdo offline, e me abasteci de coisas pra ler. E aí, foi só esperar as lindas férias chegarem :)
O mar do Caribe da janela do avião, sem filtro 

4 comentários:

  1. Gabi que preparação suuuuper! E eu que achava que me preparava para as minhas viagens, vou ali sentar no canto e chorar kkkkkk eu penso que a preparação da viagem já te dá um saborzinho de como vai ser, vc vai se empolgando, imaginando como será estar nesses lugares... enfim... lindo lindo o seu roteiro ( ps: que foto é aquela perfeita Jesuuuuuuuiiiiiiissssss kkkkkk ) Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bella, eu normalmente não sou a mais preparada, rs.. Mas dessa vez fiquei mais esperta. Lá não tem quase internet, cartão de crédito não é aceito em lugar nenhum (e VISA é proibido), pra sacar também é bem difícil, e eu estava sabendo que achar coisas por pra comprar também é complicado. Então tratei de me organizar direito, haha! Beijos

      Excluir
  2. Mulher preparada, hein? E essa pesquisa antes da viagem é essencial. Nem sempre tenho paciência de fazer isso e quebro a cara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulinha, eu sempre morro de preguiça... Mas confesso que dessa vez estava com medinho de dar muuuito com os burros n´água, hahaha!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top