Achados

Estou num momento da vida que, se deixar, eu passo 24h por dia reclamando das coisas que precisam acontecer e não acontecem, ou que não deveriam ter acontecido e aconteceram. Então, ao invés de reclamar, resolvi dar umas dicas aleatórias de coisas legais que andei vendo, lugares que andei indo, etc. Vamos olhar o copo meio cheio, né?

***
Holambra

Ano passado, em fins de agosto, seguimos para Holambra, interior de São Paulo (próximo à Campinas), onde tem a Expoflora, uma enorme festa das flores. Holambra é uma colônia holandesa, e eu nunca imaginei que era tanto: é cheia de holandeses for real. Tem dancinhas típicas, torta de maçã, batata frita no cone com maionese, chuva de pétalas de flores - inclusive caindo de um helicoptero - e muito chopp Amstel. Na cidade você vê a arquitetura holandesa principalmente no centrinho, com muitos canteiros com tupilas, muitos restaurantes em predinhos típicos com gente comendo batatas de todo tipo, uma belezinha. É uma cidade arrumada e bem cuidada, com uma estrutura boa de pousadas e hoteis, tudo com preço honesto. Considerando que estamos chegando na época da festa, achei bacana lembrar desse final de semana agradável :)
Kafka on the Shore

Ganhei esse livro do Haruki Murakami de aniversário, e li suas 600 e tantas páginas todinhas em Cuba. O livro trata duas histórias paralelas que em algum momento se encontram. Sendo um livro de escritor japonês, a cultura japonesa está no livro todo. Os hábitos, lugares do país, crenças, lendas. É muito interessante, prende muito a atenção e a leitura flui muito bem. Va lá que em algum momento do livro uma das duas histórias me interessava mais do que a outra, eu acabava lendo correndo esta pra chegar na outra logo, rs... Eu li a versão em inglês, mas vi que foi traduzido também para português, com o nome de "Kafka à beira-mar".

La Central

No final de semana que passou, em mais uma das incansáveis andanças pelo Centro, demos nesse restaurante mexicano logo embaixo do Copan. A informação que recebi é de que a dona é uma mexicana mesmo. A decoração é bem clean, salão amplo, atendimento um pouco lento mas gentil e o cardápio é de fato a estrela. 
Foto tirada do Google, feita pela Casa Vogue
Pedimos uma guacamole pra começar e de entrada eu fui no taco de ceviche (!!!) que tava de chorar de tão bom. Mati comeu um de carne, provei também e estava muito bom. Dividimos depois uma enchillada de frango com molho de espinafre e era deliciosa, mas pequena pelo preço. A amiga que estava acompanhando pediu uma salada tropical com tomates, mangas, folhas, bem bonitona. Por fim, pedimos sobremesas, comi um bolinho de chocolate incrível e Mati comeu um sorvete com frutas secas e caldas que achei bem equilibrado, sobremesa gostosa que não estufa, sabe. Achei tudo muito acima da média (se for considerar ainda os mexicanos mequetrefes que temos aqui, esse ganha tipo 4 estrelas no Michelin, rs), mas não é muito barato. Como nada tá muito barato em São Paulo, vale muito a visita.

Bron/Broen (The Bridge)

Que série, meus amigos que série! Mati recebeu uma indicação e, sem dar muita importância, começamos a assistir essa série policial, uma produção sueco-dinamarquesa. A história começa com a descoberta de um corpo na ponte que liga a Suécia e a Dinamarca e, em razão do local, as polícias dos dois países trabaham juntos para solucionar o caso. Os responsáveis pela investigação, uma sueca e um dinamarquês, são dois tipos: ela tem um leve espectro de asperger, o que impacta nas suas relações interpessoais, e ele é tem lá seus desvios de caráter, mas é muito carismático. A evolução da trama e dos personagens é incrível, a produção é impecável, é tudo muito sombrio. A segunda temporada manteve a qualidade e eu estou que não agueeeento de esperar a terceira... Super recomendo! A gente achou pra baixar na internet, não sei se tem nos Netflix da vida. Sei também que os EUA lançou a série por lá, com a Diane Kruger no papel principal (The Bridge, o nome), mas não conheço alguém que tenha assistido pra saber se a adaptação ficou boa. Sou mais ir direto no original mesmo e botar as legendas. 

Plataformas Online de Ensino Gratuíto

No meu último post eu falei que estava fazendo um curso online, e depois que me perguntaram onde, achei legal dividir. Já tem um tempo que surgiram algumas plataformas de e-learning, e são muito boas porque contam com o apoio de grandes universidades do mundo todo. Hoje eu conheço o Coursera, o EdX e o Udemy. Quem souber de outras, deixa aí nos comentários, ok?

Até hoje, só usei o Coursera. Eles tem curso sobre absolutamente TUDO. Business, educação, literatura, marketing, TI, matemática, redação, psicologia, gestão, etc.. São milhares de cursos oferecidos por diversas instituições pelo mundo, em várias línguas. Como eu mesma já confessei, estou em vias de terminar um curso pela primeira vez, mas já comecei curso de Direito Europeu na Universidade de Leiden na Holanda, curso de Finanças em Wharton e mais outros dois que nem lembro. Os cursos são gratutítos, mas existe a possibilidade de pagar uma taxa para obter um certificado.

O EdX é mais voltado para tecnologia, o que faz todo sentido, tendo em vista que é uma iniciativa do MIT, nos EUA. Meu irmão já fez alguns cursos de programação por lá, inclusive ministrados por Harvard. Tem também muita coisa voltada pra empreendedorismo, claramente de olho no pessoal que está trabalhando com startups.

O Udemy eu não utilizei, mas entendi que os cursos são em maioria pagos. Os custos não são altos, são valores pagáveis, e é algo a se pensar quando se fala em e-learning. Por experiência própria, a coisa só andou mesmo quando eu enfiei a mão no bolso. A variedade é grande, e mais uma vez, recheada de universidades renomadas.

Acho que essas plataformas são uma excelente janela para quem quer aprender coisas mas tem dificuldade com horários, ou não quer se comprometer a longo prazo. É também uma ótima possibilidade de dar uma bisbilhotada naquela área que te interessa, mas é bem distante da sua formação. Acho que vale muito a pena!

Ella

Por fim, essa versão delícia do Oliver Nelson para Ghost, da Ella Henderson (sim, a menina que participou do X Factor). Gosto mexmo!


2 comentários:

  1. Quantas dicas boas nesse post! Eu adorei todos os livros que li do Murakami até hoje, mas ainda não li esse. Estava procurando séries pra assistir no Netflix e passei por essa Broen, mas nem tive curiosidade. Confesso que agora vou dar uma chance, hehe.

    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou dos meus achados, Marcela! Espero que você goste da Broen.. Eu achei interessante ainda que mostra uma Dinamarca/Suecia mais sombria e cinza do que vemos nas fotos turísticas por aí. Um dia vou lá ver com meus olhos :) Bjs

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top