Mexico City

Estive em Cancun para alguns dias de trabalho, mas ainda não consegui organizar minhas ideias e opiniões sobre esse tão falado paraíso. Enquanto isso, aproveitando que eu estava na vibe mexicana, achei legal registrar aqui minhas impressões na breve visita que fiz a Cidade do México ano passado.

A visita foi super corrida, agendada de última hora pelo meu chefe, e esbarrando nas minhas férias - então nem consegui me programar ou esticar a estadia. Cheguei numa segunda-feira pela manhã, 5 de mayo, e fui embora quinta de noite. Meus dias lá foram abarrotados de reuniões e correria e, infelizmente, sequer consegui explorar o centro histórico da cidade. Também não consegui tomar uma tequilinha no 5 de mayo :( mas tomei uma margarita :)
Porém, ainda que no vapt vupt, consegui ter algumas impressões, e já digo: foram muito positivas! Eu imaginava que encontraria uma cidade bagunçada, feia, de certa forma favelizada, e tipo... NÃO. Bagunçada com certeza, tipo São Paulo, mas muito mais bonita. Prédios mais baixos, avenidas largas e com canteiros centrais enormes, forrados de árvoes. É uma cidade muito verde!

Eu circulei basicamente pelos bairros de Polanco e La Condesa, mais próximos aos escritório. Polanco é o "Jardins" de Cidade do Mexico, super arrumadinho, caro, cheio de restaurantes, com um shopping fancy, uma belezinha coxinha. Já La Condesa achei puro charme. Até as ruas menores do bairro tem esse canteiro central grande com árvores, muitos bares com mesa pra fora, um clima mais relax, prédios mais antigos, coisa linda. Vi muitas bicicletas públicas, tipo bike do Itau, em vários pontos. Esses bairros são mais planos, e eu morri de vontade de montar em uma e explorar. Pena que né... :(
Pelas ruas de Polanco
O hotel em que fiquei foi numa avenida que suponho ser uma das principais da cidade, a Avenida da Reforma. Nela tem um passeio público lindo, o Paseo de La Reforma, forrado de árvores enormes, banquinhos, e pega o comprimento dela toda. É LINDO! Um dia acordei mais cedo, e fui andando por ela até o final, onde peguei um taxi e segui para o escritório. Foi ótimo, e ao menos me senti explorando um pouco a cidade. Ao final dela, me encontrei com o monumento famoso do Anjo da Independência.
Paseo de la Reforma

Angel de la Independencia
Um ponto importante é a questão da segurança: andando por essas áreas, me senti super segura, como me sentiria no Brasil. Mas conforme fomos de uma reunião para outra, passamos em alguns lugares mais "esquisitos", em que fui orientada a manter a janela fechada, porque es muy peligroso aca. Também fui orientada a somente pegar taxi do hotel, jamais na rua. Todos os recibos que peguei de taxista tinham um aviso em inglês na parte de trás para não pegar taxi na rua sob risco de sequestro.
Povo andando de boa, e eu tirando foto de boa
No sentido gastronômico, a viagem foi quente! Eu nunca fui maluca por comida mexicana, como muita gente é. Mas tive a oportunidade de ir a restaurantes deliciosos, todos com comidas excelentes, e voltei apaixonada por tacos e burritos. Mas é aquilo: todo cuidado é pouco! A comida é pesada, a pimenta então... Jesus! A pimenta mais leve deles, é algo que pra mim já é beeem puxado. Tenso. Aí por óbvio, no meu último dia acordei com meu estômago pedindo arrego, doendo pra cacete.

Por fim, a grande atração turística da minha viagem: enfrentei meu primeiro terremoto. No meu último dia acordei suando frio, com meu estômago em chamas por conta do abuso. Fui trabalhar só respirando fundo, porque fiquei com medo de desandar a vomitar e nunca mais parar, e eu teria que pegar um voo às 6 e meia da tarde. Fui pro escritório, e fiquei verde no meu canto, enquanto esperava minhas reuniões. De repente, senti minha vista bagunçada, tontura, tudo meio dançando, achei que ia desmaiar. Até que lembrei onde eu estava, ouvi os barulhos e me liguei: era um terremoto. A sensação foi aterrorizante. O barulho das paredes, da estutura do prédio, a mesa balançando, o livro caindo da estante, tudo. A parede da minha sala era de vidro, então pra não fazer a maluca desesperada, fiquei observando os locais. O tremor durou cerca de 1 minuto, e quando acabou, aos poucos eles se levantaram e foram rodeando as pilastras que tinham no escritório. Me explicaram que se o prédio cair, estar em volta de colunas de sustentação era o mais seguro. Depois de alguns minutos, voltamos cada um pra sua mesa, xeretei na internet, e descobri que fui brindada com um 6.9 na escala. Coisa de gente grande!

A experiência mexicana foi concluída, porém não me dei por satisfeita Fiquei curiosíssima pra voltar a Cidade do Mexico, conhecer e explorar mais, ir ao grande centro, ver aquelas praças imensas, igreja de Nossa Sra. de Guadalupe tão linda, e ainda ir ver as pirâmides que tem ali por perto. Espero conseguir voltar logo!

10 comentários:

  1. Caraca, eu sempre tive muiiita, tipo muita vontade de visitar a Cidade do México. Desde menina, culpa do SBT e suas novelas mexicanas. Quando vc voltar lá, me chama?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha.. Adooooro novelas mexicanas! Próxima vez vamos, heim? Beijos!

      Excluir
  2. Faço das palavras da Paulinha as minhas! Sempre fui viciada em novelas mexicanas. Que bom que você voltou com experiências positivas. Eu tenho uma amiga brazuca que mora aqui pertinho da minha casa que morou muitos anos da cidade do méxico e ela me disse que não guarda muitas lembranças boas de lá. Acho que morar deve ser muito diferente ne. Mas enfim, eu gostaria também de conhecer o méxico. Gosto da cultura, acho os mexicanos que conheço muito gente boa e adoro a comida! Aqui na Alemanha a culinária mexicana é muito forte e eu adoro isso!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho a impressão que Cidade do Mexico tem muito de SP, inclusive a máxima: ame ou odeie. Não da pra passar com muita indiferença. Conheço pessoas que odiaram, e uma amiga que morou é doida pelo lugar. É de fato um país com muita história, muita cultura, muitas particularidades pra oferecer, e realmente os mexicanos são uma doçura. Todos que conheço, inclusive os do trabalho, são de amolecer o coração! Beijos

      Excluir
  3. Eu tenho uma amiga que foi ano passado e pela descricao dela fiquei com vontade de conhecer, e olha que nunca dei nenhuma ideia para o Mexico, mas aparentemente e interessante...rsrs.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca tive muita opinião, sabe.. Mas já li relatos, e depois do pouco que vi, me pareceu um país riquíssimo! De tradição, de cultura, de história... Bonito de ver! Beijos

      Excluir
  4. Eu achando que ia ver várias fotos de Cancun por aqui hoje... rs

    Quando eu era adolescente queria conhecer a Cidade do México porque o Westlife gravou um clipe lá! hahaha, afff. Ainda assim, acho que o México é um país muito interessante em termos de história e cultura (e comida!), por isso eu acho que ia curtir muito um passeio por lá.

    Agora, essa história de ser sequestrado em táxi tá parecendo Buenos Aires, né? E essa do terremoto? Caramba!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Post de Cancun no forno, rs... Mas é isso mesmo! É um país muito interessante, e essas visitas de médico só me deixaram mais atiçada, porque mesmo rápido da pra sentir a atmosfera, sabe. A parte do legado maia, as piramides... deve ser incrível!

      Eu não sabia que em Buenos rolavam sequestros, sabia? Mas lá pelo Mexico tem problemas com carteis de drogas, essas coisas, usam estrangeiros como moeda. Diz que a coisa é feia! E olha.. o terremoto na hora foi teeeenso demais, mas hoje adoro que tive esse "suvenir", rs... Mais história pra contar :)
      Bjs

      Excluir
  5. Gabi, seu blog é muito legal. Comecei mais interessada na Suíça (sou a louca dos blogs de viagem/ expatriados, amo), mas depois comecei a ler umas coisas mais antigas e acho seu estilo super leve - e esperto! Já conheci alguns dos lugares que você também visitou e muitas vezes tive as mesmas impressões que você (AMO RJ, preferi Tulum e Playa a Cancun, fiquei emocionada em Leysin, etc).
    Sobre a Cidade do México: fui visitar uma amiga e tive uma surpresa muito agradável. Adorei o sistema de transportes, o centro histórico, os murais, os mercadinhos com artesanato, o museu da Frida Kahlo, as praças e parques. Agora, o que recomendo vivamente quando vc voltar é o Museu de Antropologia, cheio de preciosidades dos povos pré-colombianos. Imperdível. E se der pra dar uma esticadinha, uma daytrip pras pirâmides de Teotihuacan vale a pena com certeza.
    Quando eu conheci a Cidade do México fiquei impressionada pelo fato das pessoas fazerem escala lá pra ir a Cancun e não ficarem nem um diazinho pra explorar... uma cidade tão rica, colorida, picante! Realmente um desperdício... :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! Que comentário gostoso, Olga. Eu também adoro ler blogs de viagens, expats e afins. Muito bom sentir essa sintonia com alguém que ainda não conheço. Espero que você volte sempre :)
      Eu fiquei super encantada com Cidade do Mexico, e espero conseguir voltar com tempo logo. Eu adoro cidades que talvez sejam menos óbvias turisticamente, mas que guardam muita cultura, tem muita coisa acontecendo pra quem sabe procurar, sabe? Eu percebi que DF é meio isso. Acho uma pena também o povo focar a experiência mexicana tanto em Cancun, que eu achei ZERO mexicana, parece filial dos EUA. Enfim... cada um com seu gosto, né?
      Volte sempre :) Beijos!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top