Efemérides

Segunda-feira eu fiz 30 anos. Há um ano e meio escrevi este post, concluindo que estava pronta pros 30. Verdade que de lá pra cá eu relaxei nos exercícios, larguei a ioga, e vi meu desencanto com o Direito voltar aos pouquinhos. Mas também viajei bastante, conheci lugares novos, aprontei algumas presepadas, estou de casamento e mudança marcada.

Junto com o aniversário, parece que fui atropelada por um ônibus, ou que uma nuvem negra estacionou na minha cabeça. Antes de falar sobre a bad que se abateu sobre mim, acho válido dizer que os 30 na minha cabeça tinham um tamanho muito maior do que eles tem na minha vida. Eu não sei vocês, mas eu me acho uma garota rs. Mas uma garota com independência, maturidade e vivência pra saber que briga comprar, algum dinheiro na conta pra fazer minhas escolhas, enfim, dona do próprio nariz, de verdade.

Dito isto, devo dizer que passei o aniversário assustada. Não sei se foi o retorno de Saturno, se foram os astros do além, se foi a conjuntura do céu, terra, água e ar, ou o que foi, mas fato é que no domingo eu comecei a me sentir mal, triste, uma coisa que nem sei da onde veio. Um choro que saia dolorido de dentro de mim. Segunda feira eu queria morrer, mas não queria atender um telefonema, não queria ver ninguém, queria me trancar num quarto escuro e chorar o dia inteiro. E na medida do possível, foi isso que eu fiz. Parei de atender os telefones, de olhar o facebook. A rede no trabalho parou de funcionar, e foi a desculpa pra eu voltar pra casa mais cedo, me jogar no sofá e chorar até secar.

E então, aos poucos, a luz voltou. Aquela tristeza foi indo embora, a dor foi passando, e eu terminei o meu dia jantando, sorrindo e em ótima companhia. Eu não sei o que foi isso. Não entendi. Mas também, já desisti de achar que a gente tem que entender tudo... O que importa é que eu me sinto grata, muito grata, por tudo que tenho hoje, aos 30 anos. Pela família que me apoia, pelas amigas que torcem por mim, por ter encontrado um amor tão pleno, um companheiro que me faz tão feliz, por poder realizar meus sonhos, por viver um dia depois do outro. Me sinto grata, me sinto completa, e o melhor de tudo: me sinto a minha melhor versão, a de hoje, a de 30 anos.

12 comentários:

  1. ai eu sei bem. tenho esses dias e épocas. mas que bom que passou e vc tá feliz e em um bom lugar na vida. parabéns, querida. e que os 30 sejam melhores que os 20. e serão!
    beijooooo

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Gabi! Acho que essa bad que te pegou foram seus 20's dando tchau. Eu também tenho 30, e também me sinto uma garota, não no sentido de imatura, mas no sentido de que não me sinto com 30 anos. Talvez vc tbm sinta isso. O legal é chegar aos 30 feliz, sem aquela vibe que a maioria das mulheres sente (ai meu Deus, to ficando velha, mimimi...).

    Que vc seja muito feliz!Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo! Quando digo que me sinto uma garota, é porque não me sinto velha, me sinto jovem, com energia e todo tempo do mundo pra começar, recomeçar, aprontar, passar vergonha e o que mais for hahaha! Muito obrigada pelos votos :) Beijos

      Excluir
  3. Gabiiiiii, parabéns! Amei ler esse seu post de 1 ano e meio atrás, não tinha lido ainda. Me inspiro muito em você nesse aspecto: tenho 28 e venho me preparando para os 30. Sei que é bobagem da nossa cabeça, porque não muda nada, mas acho que muda um pouco, sabe? Mas não pra ruim.

    Como a Ana falou, às vezes foram os seus 20's dizendo adeus e por isso ficou um pouco na bad, mas no fim, o sol saiu, né? É muito bom se sentir realizada, com perspectiva na vida, feliz. Parabéns! Seja feliz e que os 30 te tragam ainda mais aventuras e alegrias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me diverti horrores escrevendo aquele post, e acabei me esquecendo dele. Foi ótimo relembrar.
      Sabe que conversando com a minha psicóloga, falei isso pra ela: não muda nada, não tem preparação, etc, e ela falou algo interessante. Ela disse que sempre muda, que é a gente se preparando pra aceitar os sentimentos, medos e angústias que vem com certas coisas. Que a gente pensa muito no lado prático: o que muda na minha vida? E nesse sentido talvez não mude nada mesmo, mas que não podemos minimizar o nosso lado interno. E internamente, muda muita coisa. Enfim, viagens de terapia haha.. mas achei muito interessante.

      Muito obrigada <3 Beijos!

      Excluir
  4. "me sinto a minha melhor versão, a de hoje, a de 30 anos." que lindo, gabi.
    acho engraçado como as pessoas tem medo do tempo. sempre que olhei pra trás nunca pensei que uma versäo anterior tenha sido melhor do que minha versäo atual... e tenho certeza que vou dizer isso maus uma vez... daqui há um ano.
    me vi em muitas coisas qdo que você escreveu. tenho trinta e poucos e nunca deixei de me sentir uma garota (quando essa coisa de ser adulto vai acontecer?).
    mas que a crise realmente tenha passado... e que os trinta te tragam muitas coisas boas e muitas versöes ainda melhores de você (afinal 30's is the new 20's, girl!)... feliz aniversário (atrasado)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sei quando essa coisa de adulto vai acontecer, hahaha.. espero que nunca! Eu tinha uma coisa de achar que os 21 anos eram a melhor idade, agora fico olhando as merdas que pensava e falava, e acho que não hahaha. E isso é o que me faz mais feliz nesse momento: saber que pra mim, o melhor é agora. Antes ficava nessa de achar que o passado era mais brilhante, agora não acho mais, e isso é precioso, né?
      Muito obrigada pelos votos <3 Beijos!

      Excluir
  5. Realmente linda essa última frase <3. Te desejo parabéns pelos teus 30 anos, mmesmo um pouco atrasado. Essa é uma idade linda, eu cheguei nela sem neuras! Curta muito essa fase. Felicidades!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, Ana. Beijos!

      Excluir
  6. Parabens atrasado Gabi, e olho a tristeza foi os 20`s dando tchau e hoje em dia os 30`s sao os novos 20`s...entao estamos novinhas ainda...rsrs. Eu entendo, eu ja tenho 34 e ainda custo a acreditar que ja to quase na metade dos 30, sei la por dentro me sinto tao jovem e cheia de vontade, com tantos planos...Acho que minha versao de hoje e melhor do que aquela de 10 anos atras tambem, a gente cresce, amadurece, aprende, apanha da vida, aprende mais um pouco que nao e a toa que agora e o seu tempo, seu momento, seu descobrimento...e viva aos 30!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso.. a gente aprende muito, apanha um pouco, e entende a beleza do tempo, né? Beijos!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top