Burocracias de Viagem

Recentemente tive 2 amigas que, com viagens marcadas, perceberam o passaporte vencido - e eu mesma tive um probleminha com o meu. A gente programa viagem, fica se empolgando com roteiro e tal, e as vezes acaba esquecendo que tem as encheções de saco né? Então achei legal falar um pouco dessas burocracias malas e como evitar algumas dores de cabeça - tudo com base nas minhas experiências, sem verdades absolutas, ok?

* * *

Passaporte
A União Europeia exige passaporte com até 3 meses de validade após o fim da viagem. Os Estados Unidos, embora muita gente pense que exige 6, na verdade só exige um passaporte válido até o fim da viagem para nós brasileiros. Antes havia essa exigência dos 6 meses, mas o Brasil foi adicionado ao 6 month club e isento de tal exigência. 

Outra coisa... Vai pra algum país do Mercosul? Se não for levar passaporte, tem que ser RG - e com foto atual, emitido nos últimos 10 anos. Carteira profissional (OAB e afins) ou de motorista não valem - isso vale pra membros fundadores e associados do Mercosul. Essa aprendi na dor: cheguei em GRU a caminho de Buenos Aires com minha CNH e pá, dei com a cara na porta. Fiz minha correria, arrumei um motoboy ligeiro que conseguiu chegar com meu passaporte faltando 20 minutos pra encerrar o embarque, mas foi um puta estresse desnecessário, e ver a cara de decepção da minha mãe achando que a viagem tinha melado foi de quebrar o coração. Evitem.

Visto
Outro item básico, mas que muita gente esquece. Tem que olhar direito, e com bastante antecedência, pra onde você vai, se requer visto prévio, se compra na hora, se não precisa. É importante olhar sempre pra sua nacionalidade: brasileiros precisam de visto em tal país? Não caia na burrada de ver se gente saindo do lugar X precisa de visto pra entrar no lugar Y porque não é assim que funciona. E juro que tem gente que faz isso, tipo um amigo de Mati que descobriu no embarque em Londres que americanos precisam de visto pra cá. Ele tinha olhado algo tipo "voo Londres-SP" e não tinha aparecido o tal do visto. Outra coisa é que se você for estudar, o visto pode mudar, dependendo do país. Isso vai depender da quantidade de horas de estudo por semana, etc. Pesquise bem antes de embarcar.

Vacinas
Alguns países exigem que se tome algumas vacinas antes da visita. Algumas vacinas precisam de um certo prazo para fazer efeito. Por exemplo: pra ir pra Cuba, tomei a da febre amarela, que demora 10 dias pra fazer efeito. Então, você tem que tomar no mínimo 10 dias antes de ir, né? E não adianta ir no postinho do bairro. Tem que ser em algum lugar que emita o certificado internacional, para o caso de você ter que apresentar na imigração. Aqui em SP sei que tem em alguns lugares, mas eu fiz no Hospital das Clínicas e indico muito. Não demorou 15 minutos. Tem também a opção de validar a sua carteirinha do postinho no aeroporto - eles transformam o seu certificado simples em internacional. Mas aí tem que se programar e chegar com antecedência no aeroporto, ver se o escritório vai estar aberto. 

Seguro
A maioria dos destinos internacionais "exigem" um seguro viagem pro turista. Eu vou dizer que nunca me pediram pra ver, mas eu sou neurótica. Já tive vários acidentes idiotas ao longo da vida - um dia conto uns engraçados aqui - e fico pensando que se fosse no meio da viagem, me custariam alguns olhos da cara. Por isso prefiro evitar a fadiga. Já comprei pela STB, mas a última vez foi em 2011. Na época, um com uma cobertura boa, pra uns 17 dias acho, ficou em torno de R$250. Hoje em dia compro a passagem de avião com um cartão Platinum, e a própria bandeira do cartão oferece. Já comprei com a Visa e com a Master - mas você precisa comprar a passagem com o seu cartão, ou no caso de milhas, pagar as taxas. Ai, antes de viajar sempre baixo o livrinho de instruções caso precise de fato usar, e voilà

Moeda
Isso aqui é pessoal. Mas eu, particularmente, acho mais interessante viajar com Dolar ou Euro. Ok, no caso do Chile e da Argentina, viajei com Real mesmo, troquei lá super fácil, preço bom, tudo certo. Mas todas as vezes que olhei, comprar qualquer outra moeda europeia, por exemplo, aqui não valia a pena, porque o volume de venda é baixo, então o preço é sempre alto. Com essas duas moedas principais, você chega no seu destino e troca pela moeda local. De novo, parece simples. Mas tem gente afoita que tenta comprar rublo russo aqui no Brasil e paga uma fábula né. A ideia de chegar na Suécia com os dinheirinhos suecos e se jogar num taxi pode ser muito tentadora, mas a minha recomendação é: troque pouca coisa, que seja uns 50, 100 dolares/euros só no aeroporto, que normalmente tem taxa ruim, e depois já na cidade ache um lugar pra trocar com câmbio mais favorável.

* * *

Enfim, essas foram as coisas que lembrei. Como vocês sabem, esse não é um blog de viagens. Mas o tema interessa muito essa que vos escreve, e como falo bastante das minhas viagens por aqui, achei legal registrar como organizo certas coisas, e de quebra ajudar alguém, quem sabe. 

14 comentários:

  1. Ótimas dicas, Gabi! Eu não sabia que o RG tinha que estar atual pra poder viajar com ele pela América do Sul - bem, como o meu já é bem velhinho, da próxima vez por garantia vou direto com o passaporte!

    Essa história do motoboy buscar o seu passaporte me deu até calafrios... que sufoco!

    Sobre a validade do passaporte, eu sempre que era 6 meses pra qualquer lugar, inclusive já tenho planos de tirar um novo logo pois o meu vai vencer. Melhor garantir do que deixar em cima da hora, né? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso porque eu não contei um detalhe - estava chovendo cântaros em SP, marginais alagadas, daquele jeito, sabe? Nem sei como esse motoboy chegou, mas em agradecimento eu lhe trouxe alfajores.

      Essa questão da validade gera dúvidas, e eu acho que o melhor é sempre ter ele com 6 meses de validade mesmo. Quando estiver passando desse prazo, renova e pronto, pra evitar surpresas desagradáveis, né. Essas regras vivem mudando. Eu fui pros EUA com o passaporte com menos de 6 meses de validade, e não tive problemas. Estava enrolando com essa renovação já por causa do casamento. Mas o bom é não enrolar não.

      Excluir
  2. São detalhes fáceis de esquecer e que comprometem toda uma viagem, né?
    Na Argentina quase não deixaram eu entrar pq eu não parecia com a foto do meu rg, tipo.. eu tinha uns 12 anos na foto HAHA, estava ainda no prazo de 10 anos, mas o cara demorou pra me liberar e disse pra proxima vir com um rg mais novo.
    Eu também tomei essa vacina.. e acredita que eu tive reação? Eu fiquei MUUUITO MAL, não levantava da cama, por isso é bom tomar mesmo com atecedencia, já que quando chegou o dia da viagem eu já estava boa, ainda bem! haha
    Ótimo post, Gabi! <3 Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, esse é o problema do RG, né. Não tem data de validade, e você fica à mercê do cara da companhia aérea, do agente de imigração, etc. Enfim, o ideal é viajar com passaporte mesmo que não tem erro, né.

      Que bad Taís. Eu já tomei a febre amarela duas vezes. Uma pra viajar aqui dentro do Brasil, mas acabei perdendo o comprovante, então pra ir pra Cuba tive que tomar de novo. Mas não tive reação nenhuma, das duas vezes. O máximo foi que o braço que tomou a picada ficou pesado, sabe. Que bom que você melhorou antes da viagem, né. Beijos!

      Excluir
  3. menina, fiquei imaginando o desespero para buscar logo o RG, ainda mais em guarulhos :O dicas ótimas!!! coisa que é sempre bom a gente relembrar ;** Ja fomos legais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desesperador mesmo. Mas no fim, a moça do check in falou: todo dia nesse voo tem gente que aparece com CNH, mas é a primeira vez que alguém consegue resolver o problema em embarcar, rs. Nunca mais caio nessa roubada!

      Excluir
  4. Ótimas dicas, Gabi!
    Sobre marcarmos um encontro, adorei a ideia Me mande um email!
    anacelia_viana@hotmail.com
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre bom lembrar uns detalhes, né? Parece bobagem mas o povo vive esquecendo!

      Excluir
  5. Nossa, ficou muito legal e informativo esse post. Eu não sabia dessa história dos EUA, achei que tinha que ter os seis meses no mínimo até vencer, mesmo.


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vou dizer que acho melhor sempre ter mesmo, porque essas regras vem e vão com a mesma rapidez, rs. As coisas mudam e depois imagina a decepção. Bom que agora o passaporte brasileiro dura 10 anos, né. Facilita bem! Beijos

      Excluir
  6. Otimas dicas. Quando eu costumava viajar do Brasil pra outro lugar, dependendo de onde iria eu trocava o dolar/Euro no pais que tava visitando. Eu fazia isso por que por ai a gente paga o valor da conversão + taxas, em muitos paises a taxa e bem mais em conta. Então aprendi a usar o tripadvisor pra achar lugares bons pra comprar moeda com as melhores tarifas. Claro que antes de ir e bom enviar um email perguntando se aceitam real, ou mesmo ligar se puder. Da ultima vez que vim do Brasil eu trouxe reais e economizei mais de cem reais trocando aqui. As vezes vale a pena (bem aqui pra NY vale muito a pena...rsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não achava que valeria a pena trocar real aí, veja lá.. vivendo e aprendendo, rs. Essa de trocar dinheiro é uma complicação, né. Você nunca sabe. Quando o IOF no saque não era tão alto, essa era outra opção que eu gostava: desbloquear o cartão e sacar num atm, a taxa do banco era boa. Agora são 6,78% de IOF sobre o valor do saque, igual cartão de crédito. Além da taxa que se paga pro ATM, né. Enfim, são pequenas coisas que afetam nossa viagem, e que se a gente não pensar depois da canseira.

      Excluir
  7. Essas burocracias acham que são bem maiores quando se viaja para os EUA aqui na Europa é um pouco mais tranquilo.
    Agora essa da validade do RG eu não sabia.
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tem alguma "novidade", rs. Obrigada pela visita :) Beijos!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top