Casamento Low Budget

Hoje em dia o mercado de casamentos aqui no Brasil está completamente fora da realidade. As pessoas entraram numa neura de como tem que ser um casamento, do que tem que ter, e as empresas entraram no clima de esbanjação total. O céu virou o limite. 

Quando começamos a pesquisar sobre o nosso, eu quase desistir. Resolvi que o melhor mesmo seria comer uma pizza depois do cartório, porque era tudo absurdamente caro. Inviável para alguém que paga aluguel, que está mudando de país, gastar 50 mil - no mínimo - numa festa íntima. Juro que as coisas começam aí. E no fim a gente fez um casamento, sem modéstia, lindíssimo, sem passar 1 real do budget (que não chegava nos dois dígitos). Por isso, vou compartilhar algumas coisas aqui, pode ser útil pra alguém que esteja querendo fazer algo parecido - e pra quem pediu mais fotinhos do nosso dia, vou colocar algumas :)

Reafirmo o que sempre digo aqui: é a minha experiência, sem verdades absolutas.
* * *

Primeira pergunta: o que você quer pro seu casamento? Quer uma festa, uma balada, um almoço no campo? Acho que ter isso em mente é muito importante. Vai impactar na sua lista de convidados, se vai ser de dia ou de noite (e em consequência no preço do local, que é mais caro para a noite), etc. Nós queríamos uma celebração pós cartório que tivesse a ver com a nossa vida, um almoço para reunir quem amamos. Queríamos que fosse em Pinheiros, ir a pé de casa, que tivesse a ver com a nossa história e o nosso estilo de vida, que fosse simples e charmoso. 

Definir a lista -  esse é o item crucial para determinar todos os gastos do casamento. Nós optamos por chamar somente as famílias. Eu preferi assim, porque não queria escolher entre meus amigos. Mesmo contando somente o grupo mais seleto e chegado, se for considerar os +1, a minha lista aumentaria em no mínimo 20 pessoas. Assim, fechamos a nossa lista na família próxima: pais, irmãos, avós, tios e primos super próximos. Sei que teve gente da família que ficou chateado, mas paciência. Mati tem pouca família, vieram os pais e a irmã, mas ele tem a família dele aqui - os amigos que nesses 5 anos deram toda a força e suporte. E assim, fechamos a nossa lista em 30 convidados.

Local - com a lista em mãos, procuramos locais que fariam sentido pro conceito de casamento que queríamos e que comportasse 30 pessoas com conforto. Pedi alguns orçamentos, e na hora de ver o que valia a pena, sempre fazia a conta por convidado. Tem todo tipo de negócio: só local e buffet a parte, local com buffet incluso, etc. Eu queria ter que lidar com o mínimo de fornecedores possíveis - isso barateia e dá menos trabalho, já que parte da economia está em não contratar assessoria (o que mal faz sentido quando se fala num casamento mini). Assim, fechamos o Vila das Meninas, um restaurante na nossa rua que adoramos, frequentamos, tem relação com a nossa vida, e que além de lindo é delicioso. 
E tem esse corredor <3
Convites - rapaz do céu, fiquei chocada com os preços de convites. A gente precisava de 20 convites, e teve fornecedor que me fez orçamento de 980 reais, rs. Ridículo, né? Pra complicar, queríamos duas versões, uma inglês e outra em português (ou seja, seria como 980x2, porque esse era o preço para o mínimo de convites). Fui à uma loja de papeis especiais, comprei o papel e os envelopes. Mati fez o design e imprimiu numa impressora à laser. Devo dizer que não custou 150 reais, rs. Ficou como queríamos, recebi vários elogios e ainda sobrou papel e envelope suficiente pra gente fazer as etiquetas das lembrancinhas e depois enviar cartões de agradecimento pelos presentes. 

Decoração - quando comecei a procurar o local, era pré requisito que ele fosse charmoso justamente para não ter que gastar com decoração. A do Vila é bem do jeito que eu gosto: madeira, objetos charmosos, clima de casa arrumada porém despretensiosa, rs. Assim ficou fácil: tudo que eu precisava era vasinhos para as mesas. Quando digo que o número de convidados influencia em tudo, é isso: quantas mesas você vai precisar? E então, quantos vasos pras mesas? Eu gosto de flores do campo, e com isso em mente, ao invés de chamar uma decoradora, eu mesma fui à loja, escolhi os vasinhos e as flores. A ideia inicial era eu mesma montar os vasos em casa na véspera, mas então chequei o preço e a montagem+entrega no restaurante pela própria loja e ficava em R$150 reais. Compensava pagar. Eu comprei os vasos, que eram pequenos, mas não teria o que fazer depois com 25 vasinhos, certo? Assim, defini que eles seriam a lembrancinha. Todo mundo levou um vaso lindo pra casa, e pra gente foi um item a menos na lista. 
Lembrança com etiqueta feita pelo Matt

Bolo e doces - no menu contratado com o Vila servia sobremesa, assim já dispensei doces de cara, uma preocupação a menos. Pedi alguns orçamentos de bolos e devo dizer que teve gente que nem me respondeu, porque não trabalha com coisas pequenas. Eu queria um bolo simples mas bonito e gostoso. Fomos fazer a prova, escolhemos como seria, e depois eu confiei. Acabou sendo um pouco mais caro do que queríamos pagar, mas valeu a pena. Além de lindo, estava divino de gostoso, e eu congelei o que sobrou, estou comendo até agora e ele segue fofinho. Minha mãe queria um cento de bem casado. Como era só um cento, não tinha volume, percebi pela pesquisa que não ia achar muita variação de preço. Esse é outro ponto de um casamento pequeno: baixa quantidade faz com que você trabalhe sempre no mínimo das pessoas, é difícil pechinchar. 

Bebida - fechei para o restaurante servir cervejas, refrigerantes, sucos e caipirinhas. Mas queria muito fazer um brinde - e eu adoro um espumante - então definimos que teríamos umas garrafas. Como pra isso teria que pagar rolha pro restaurante, fui atrás de um espumante de qualidade com preço amigo. Acabei pesquisando em várias adegas no google, rs, e paguei um preço muuuuito bacana por um espumante excelente. 

Música e Fotografia - a música foi playlist nossa, com tudo que gostamos de ouvir e que tem significado em nossa vida. Fizemos e Mati foi lá deixar no jeito antes de irmos pro cartório. A fotógrafa foi uma amiga mais que querida. Eu não queria ter estranhos no meio de uma celebração tão íntima, e sou sortuda a ponto de ter uma amiga fotógrafa talentosíssima, que ficou tão honrada com o convite que fotografou no amor. E as fotos estão essas lindezas aí. 

Dica final - contratar pessoas em quem você sinta confiança. Conversei com todas as pessoas envolvidas nas questões acima. Fizemos prova de menu do restaurante, prova do bolo, e conversei muito com os responsáveis. Como eu não teria assessoria, as coisas seriam entregues no dia do casamento e eu só veria na hora, eu precisava confiar neles, confiar que sairia como eu queria. E eu confiei. As flores foram entregues no Vila e a própria equipe de lá se encarregou de colocar nas mesas e estantes. O bolo eu vi na hora e estava mais bonito que eu imaginei, assim como os vasos de flores, que estavam lindíssimos.

Mas e aí Gabriela, você não jogou o buque? Então... Pra ter os amigos presentes nesse dia sem ter que escolher quem ia, nós marcamos uma baladinha à noite no Secreto. É um clube que adoramos, vamos muito, tem tudo a ver com a gente. Assim pude chamar todo mundo que eu sei que estava mandando boas vibrações, que gostaríamos de abraçar nesse dia especial. Mandei a lista pra todo mundo entrar num esquema bom, e voilà. Dançamos até amanhecer, joguei buquê, foi lindo!

Moral da história: da sim pra fazer um casamento muito lindo sem se endividar, sem gastar mais do que deve. O que você vai precisar é parar de achar que tudo tem que seguir a forma clássica de casamento. E também,  fazer escolhas. Me questionaram sobre "fazer casamento na balada". Ou sobre não ter mesa de doces. Ou sobre não chamar nem as minhas melhores amigas pra cerimônia. E eu resolvi bancar minhas decisões, porque estava segura do que queria, e principalmente, do que podia. Não me arrependo de nada. Será pra sempre o melhor dia da minha vida <3

* * *

20 comentários:

  1. Gabi, você é minha musa inspiradora, sério. Em tempos dessas loucuras de "ter que" e de casamentos que custam muitos e muitos mil reais, ler esse post é um sopro de leveza. Minha prima (praticamente irmã) casou ano passado no Brasil. Eles não passaram do orçamento de 10 mil reais porque fizeram muita coisa eles próprios, abdicaram de outras, etc. O casamento deles teve muito mais gente, mas por exemplo, a banda que tocou eram amigos que tocaram de graça, essas coisas. E foi lindo, maravilhoso e do jeito que eles queriam!

    Essa coisa de convidados é complicada, né? Porque tipo... eu, por exemplo, tenho família pequena em SP (tio, tia, dois primos + cônjuges e uma tia-avó que é bem próxima). A família da minha mãe toda mora em Pernambuco, então fico pensando que, se um dia me casasse, não teria ninguém daquela parte da família (só faria questão dos meus avós mesmo). Depois disso tem muitos primos de segundo grau, família estendida do meu pai, mas eu não chamaria essas pessoas pro meu casamento porque mal tenho contato, sabe? Chamar só porque é família acho besteira. E doa a quem doer - quem tá pagando são os noivos, não é? rs Agora, a família do R. por exemplo é bem grande (irmãos, sobrinhos, tios, tias, etccccc) e tipo, ele já me falou que se a gente casasse aqui, teria que chamar todo esse povo - CORAGEM! hahahaha Já falei pra ele que é melhor ir pro Havaí casar ao som do ukulele e com o pôr-do-sol sem mais ninguém. Eu não sou muito de tradições e tenho até pavor desses casamentos beeeem tradicionais, de princesa... tô fora!


    ps.: seu casamento parece ter sido lindo, cheio de amor! <3 parabéns mais uma vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa coisa de convidados é MUITO complicada. Se eu tivesse feito uma festa no interior onde nasci, não teria como baixar dos 300 convidados. JURO. Porque os pais "tem" que convidar os amigos, "tem"que convidar aquelas pessoas que já te convidaram, etc etc.. É muito difícil.
      Eu pensei também em fazermos algo só nós, numa ilha na Tailandia, hahaha... No fim, acabou dando certo. Mas é puxado mesmo, acaba virando dor de cabeça, sabe? Não era pra ser assim...

      Beijos <3

      Excluir
  2. Gabi, acho que esses casamentos (como foram os nossos) tem muito mais significados do que os casamentos que seguem os "tem que" da vida...Casamento com orquestra, com 500 convidados (eu não tenho nem 500 amigos no facebook!), com grande balada pra quem não é de balada, enfim, casamento é o que foi o seu - e o meu - estar rodeado de quem a gente ama celebrando o amor! Fotos lindas e um dia lindo! Fico muito feliz por você! E saiba que nos sentimos participando de tudo isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sis, você sabe que eu sou um party animal, né? Jamais dispensaria uma festa se desse.. mas isso porque essa sou eu. As pessoas entram numa de seguir uma receita que é pronta, e que nem é pra elas. Como você disse, balada pra quem não é de balada.. Enfim, conseguimos escapar dessa, rs. E você esteve muito presente sim :) Beijos, love you

      Excluir
  3. Que demais todo seu planejamento Gabi! <3
    Foi super gostoso de ler e acompanhar como foi tudo.. e claro, se inspirar também! Amei!
    E super assino embaixo com tudo que você falou, esses casamentos tradicionais eu acho loucura! É muita grana mesmo.. eu que sou do time dos desapegados, já penso 'olha que viagem incrivel eu poderia fazer com esse dinheirão todo' hahahaha e nada mais justo do que os noivos investirem em sí mesmo, certo? Ou no caso, ter uma celebração assim intima, convidando quem e fazendo o que bem entender.. sem aquele monte de regrinhas de que casamento tem que ser assim ou assado! E olha que casameto mais lindo e maravilhoso que vocês tiverem <3

    Obrigada por compartilhar suas experiências!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei super válido compartilhar, porque as pessoas não pensam nessa coisa íntima como uma opção. Minha cunhada mesmo chegou no casamento, e falou: nossa, pensando assim, acho que dá pra pagar um casamento. Mas por que ela achava que não dava? Porque tem essa ideia que casamento só é casamento se seguir a fórmula de cerimônia com rios de dinheiro em flores, festão, decoração, havaianas pras convidadas, mesa de doces, café da manhã, etc. Eu adoro essas festas, me divirto pencas, e me sinto muito feliz de ter participado com minhas amigas que fizeram. Mas não dá pra deixar de celebrar só porque não consegue bancar isso tudo, né? E tem gente que deixa.

      Beijos

      Excluir
  4. Nossa Gabi, ficou tudo lindo! Isso prova que não é o dinheiro que faz uma festa de casamento ser especial. Vc fez tudo do seu jeitinho, aproveitou cada momento e não gastou muito. Fico passada com aquelas festonas carésimas cheias de coisas onde os noivos não tem tempo nem de comer um docinho!
    Felicidades !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Teve muito amor, sim. E acho que acabou transparecendo em cada detalhe. Alias, só de pensar fico emocionada, rs. Obrigada, Ana!

      Excluir
  5. exatamente por isso eu nem cogitei casar no brasil. e embora nos últimos anos a lista dos "tem que ser" alemäes venha crescendo, ainda é mais fácil por aqui ligar o foda-se e mandar o "tem que ser" pra pqp.

    acho que você fez tudo muito mais que certo. e acho que pelo resultado e satisfaçäo você sabe disso. os amigos mais chegados que te amam e que importam provavelmente sabem disso.

    parabéns pelo casório. parabéns pela coragem. e parabéns pelas fotos (parece que ficou tudo lindo mesmo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, você foi na mosca: as pessoas que me amam e se importam entenderam. Acredita que teve gente que não fala comigo há tempos que veio reclamar que não foi convidada. Passou pelo carão de ouvir: pois é, se você tivesse mais próxima, saberia que nenhuma amiga foi. Mas é isso, as pessoas tem essa expectativa, de que casamento é pra convidar todo mundo, gente que é próxima, que foi um dia, que talvez vire no futuro, que deu bom dia. E não dá. Cada vez vai dar menos, com esses preços. Aqui no Brasil ta ridículo!

      Obrigada pelo carinho :)

      Excluir
  6. Eu optei por nâo casar no Brasil. Em partes por ter que fazer tudo a distância - minha família e amigos mais intímos me ajudariam, é claro - mas tudo por lá está tão surreal, que eu quis mesmo evitar a fadiga, rs...
    Eu fico de cara com os preços do mercado de casamento no Brasil. Infelizmente os preços atingiram esse patamar porque as pessoas pagam e muitas acham chique ostentar a big festa que puderam "bancar"(nem que tenham se endividado pra isso!). Aqui na Suíça as festas de casamento são muito singelas, com um número pequeno de convidados e sem ostentação. Eu prefiro muito mais um casamento como foi o seu, intimista e simples. Quem tem que guardar as lembranças desse dia são vocês e quem realmente tem importância nas suas vidas. Parabéns e felicidades. Parece que tudo ficou muito lindo. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu sempre digo isso, Sandra: se ta custando isso, é porque tem quem pague. Eu achei o cúmulo fornecedor de bolo nem me responder, e depois de eu importunar muito, ouvir de volta: não trabalhamos com bolo para menos de 100 pessoas. Tipo, CEM PESSOAS! É muita egnte, e custava mais de 2 mil reais o tal do bolo. Pelo amor de deus, sabe.

      Se eu tivesse dinheiro sobrando, apartamento próprio, etc, talvez tivesse feito uma festa na praia para mais pessoas, no meu estilo (que não envolve orquestra, violinista e afins, rs) mas acho ridículo se endividar pra isso, ou ainda pra suprir expectativas alheias.

      Pra mim foi tudo perfeito, e é o que basta, né? Obrigada pelo carinho, Beijos :)

      Excluir
  7. Ótimos pontos que tu destacou aqui! Sou super a favor de casamento low budget e com foco, ao invés de sair gastando muito sem pensar no que realmente você quer, se faz sentido investir tanto dinheiro nisso ou se você pode fazer algo muito mais bacana gastando bem menos e aproveitando bem mais. Parabéns pela iniciativa de mostrar esse lado das festas de casamento aqui.


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Thayse. Acho que esse é um dos pontos chave dos momentos que estamos vivendo: repensar consumo. Beijos!

      Excluir
  8. Oi Gabi! Eu também tive um casamento low budget que foi a minha cara e a melhor decisão que já tomei. Os casamentos luxuosos que já fui no Brasil podem até ser bonitos (embora eu confesso que acho uns muito bregas hehe), mas não tem nada a ver com minha personalidade. Eu sempre soube que casaria na base do diy. E foi lindo! Claro que tivemos custos com comida, fotografa, vestido e etc, porque foi um casamento pra 150 pessoas. Mas toda a parte da decoração foi feita por mim. Convites, centrinho de mesa e com isso enonomizamos muuuuito! Enfim...deixo o link aqui pra você ver (https://thisgermanlife.com/2014/09/09/nosso-casamento-feito-a-mao/)

    Queria te dizer que seu casamento foi lindo! Minimalista, do jeito que me encanta. Parabéns pelo planejamento e pelo sucesso de tudo ter saído como você queria!
    beijão
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui ler seu post e fiquei até sentida de não ter lido antes de casar, rs. Poderia ter feito algo como a árvore de digitais, achei tããão fofa! Achei tudo a sua cara, e é isso que importa: ficar marcado como o dia mais importante da nossa vida, onde tudo teve a nossa cara e o nosso dedo. Parabéns pra nós :)

      Excluir
  9. Wow adorei este post, gostei sobretudo de todas as ideias e amor que você colocou na organização Desse grande dia.
    Sempre gostei mais dos casamentos íntimos e DIY do que os casamentos grandes com Wedding Planner que sempre achei muito "show" com pouca emoção e stress para respeitar o timing para mostrar fogos de artifícios, para orquestra...enfim para tudo. Bravo e felicidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro casamento, e adoro casamento com a cara dos noivos. Então fiquei muito feliz de ver a nossa cara, nosso gosto, nossas memórias refletidas em cada detalhe, sabe. Foi muito especial! Obrigada pelo carinho. Beijos!

      Excluir
  10. Gabi querida...acabamos de ver sua foto, que delicia!! Obrigada pela confiança e que bom que gostaram ;) Parabéns pelo 1 ano de casamento! Contem sempre conosco. Muito Obrigada, um bj enorme Andressa e Equipe Cakerella. ;)
    cakerella.com.br
    contato@cakerella.com.br
    Tel: 11 2385-7719

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço o carinho. Um beijo!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top