Das coisas que não sentirei falta #2

Ter que ter um carro. 

Eu andei e vivi muito bem em SP sem carro por 8 anos, e confesso que naquela época vivia desejando ter carro, principalmente nos dias de chuva, ou quando o ônibus demorava mais de meia hora pra passar. Depois minha mãe deixou um carro no apartamento e eu e meus irmãos dividíamos. Eu usava somente para ir trabalhar, mas não precisava exatamente. Era uma comodidade que eu tinha, porque o trabalho me dava uma vaga de garagem de graça. 

E então fui trabalhar no ABC. Ter um carro virou uma necessidade, pois minha empresa ficava numa área industrial afastada. Na época eu comecei a querer ir morar sozinha e o fato de ter que ter um carro brecou meus planos. Eu não conseguiria naquele momento comprar um carro e mante-lo, e ainda mater uma casa, tudo sozinha. Fiquei frustrada. E apesar de não gostar muito de dirigir, a ida ao ABC era bem sossegada, 25 minutos da minha casa, sem trânsito. 

Quando mudei de emprego e fui pra Alphaville a necessidade se manteve, mas a qualidade de vida foi pro brejo... O trânsito pra Alphaville é um inferno, e ainda por cima passei a pegar estrada todos os dias. Do meu apartamento antigo, a viagem para o escritório nos confins de Santana de Parnaíba podia demorar até 2 horas e meia, dependendo do trânsito. Teve dia de demorar 3 fucking horas!!!!

Comprei meu próprio carro quando eu e meu irmão deixamos de dividir apartamento e eu vim morar com Mateus. A distância melhorou, passei a demorar em média 45 minutos no trajeto, mas 45 minutos bem estressantes. Além disso, um carro é um dependente que você não declara no IR. Eu comprei um carro popular usado, simples, que demandasse menos despesa possível, mas de algumas coisas não tem como fugir: 
- seguro, em torno de $1900
- IPVA, em torno de $830
- licenciamento, em torno de $120
- troca de óleo a cada 10 mil km (em torno de $350)
- gasolina - aqui em SP você não encontra por menos de 3,29 o litro, sendo que o teto é o limite. Em Alphaville sai por 3,79. O álcool anda saindo mais em conta, mas roda menos, então nem sempre vale a pena.
- vaga de garagem - $80 subsidiado no trabalho, $250 o aluguel mensal no prédio em que moro. 
*despesas de um Fox 2008, para um perfil como o meu

Ainda tem outras coisas, como lavar o carro de vez em quando, né, e o pedágio de todo dia até Alphaville ($7,40 todo dia). E as multas, né. Porque em Sp da pra levar tanta multa que esse mês perdi minha carteira (em minha defesa digo que não sou barbeira, mas esquecida. Furei o rodízio várias vezes, e esqueci que a marginal tinha reduzido o limite para 50km/h e na primeira semana da nova velocidade tomei 2 multas lá, rs). Deu pra sentir o drama?
Vendi meu carro. O valor foi um pouquinho menos do que eu queria, mas valeu a pena porque estava virando o mês e eu não tive que pagar estacionamento para julho. Se por um lado eu fiquei satisfeita de me livrar dessa despesa ambulante, por outro me deu peninha. Meu carro era uma belezinha! Cuidadinho, eficiente, e nos dias de chuva queria abraçar ele, por me levar de uma garagem à outra, sempre com o pé sequinho (e tem coisa pior do que ficar com o pé molhado de chuva?). Além do que, devo dizer que me senti muito orgulhosa de ter comprado um carro com meu dinheirinho, coisa de adulto, sabe? hahaha.

Mas por mais que ter carro tenha suas vantagens, e seja bem interessante numa cidade como São Paulo, é terrível TER QUE TER um carro. E dessa necessidade, dessa dependência, eu não sentirei falta. O transporte público na Suíça é famoso por sua qualidade e eficiência. Com o pé molhado a gente acostuma. 

6 comentários:

  1. Nossa Gabi, ter um carro é um super gasto mesmo, mas infelizmente é necessário em SP. Queria muito que a cidade oferecesse mais opções de transporte público para que as pessoas pudessem deixar seus carros na garagem - ou nem ter carros, sabe? Eu quero aprender a dirigir pois acho importante, numa emergência, e também por não precisar de ninguém pra me levar pra algum lugar específico, mas acho que você vai se dar super bem na Suíça sem carro! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso, Bárbara.. e terrível ter que ter um carro. Carro deveria ser uma opção pra quem pode e quer, e não uma necessidade porque a cidade não permite chegar em vários lugares sem ele. Enfim.. Saber dirigir é importante, até por quesão de emergência. Mas eu andava irritada há tempos com o dinheiro que deixei de guardar por causa do carro. Acho que a vida na Suíça nesse aspecto será mais descomplicada :)

      Excluir
  2. To contigo nessa de nao tem coisa melhor do que nao depender de carro. Eu odeio dirigir, e tento usar transporte publico o maximo possivel, eu moro no suburbio mas por ser coladinho em NYC acabo me beneficiando muito dos transportes, sao meio carinhos mas sai mais em conta com carro e dor de cabeca free...rsrs.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até gosto de dirigir, mas não gosto de ficar presa no transito, rs. Muito menos do custo que o carro tem. Em NYC o transporte público é fantástico, realmente vale a pena. Beijos!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Tem e eu já comprei uma, que é pra não desesperar quando a primeira chuva cair :)

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top