Um pouquinho mais de Fernando de Noronha

Como deve ter dado pra perceber no primeiro post que falei sobre Noronha, fiquei apaixonada pelo lugar, e pra mim foi a viagem mais bonita que já fiz no Brasil. 

Depois do Ilha Tour, que contei no detalhe, nos outros dias definimos as praias em que voltaríamos, que passeio faríamos. Vou contar um pouco das coisas que mais gostei:

- Planasub
Fizemos um passeio de barco com a NaOnda que você vai de uma ponta a outra da Ilha , e depois faz uma parada para mergulho na Baia do Sancho. Gostei muito desse passeio porque (i) numa ponta vimos muuuuitos golfinhos rotadores, nadando, surfando e pulando, fofo demais! (ii) pudemos ter uma nova vista do Sancho, essa praia tão linda, e achei ela ainda mais bonita do mar do que da areia, porque você vê esse paredão maravilhoso.
Eu e o paredão
E o show dos golfinhos rotadores em alto mar, captados pelo @mmreyno
No fim passeio, quem quiser pode ficar no barco (a um custo adicional de R$50) e fazer planasub, que vem a ser um passeio em que você segura uma pranchinha e o barco te reboca. É muito legal porque dá pra você mergulhar fundo com a pranchinha, e ver muita coisa. O passeio passa ainda em cima de um naufrágio, então tem muita vida marinha. Vimos a maior tartaruga da viagem - acho que do tamanho de uma mesa redonda - durante o mergulho. Gostamos tanto que repetimos o planasub num outro passeio, chamado Por do Sol Vip, que valeu muito a pena também. Você faz planasub, e depois nada em alto mar enquanto o pessoal do barco assa uma carninha/peixinho/franguinho. Por fim, um belíssimo por do sol com churrasquinho. Pra entender melhor como é o planasub, segue um vídeo:

- Num dos dias fomos andando de praia em praia, desde a Praia do Boldró até a Cacimba do Padre. Como junho ainda é baixa temporada, as praias estavam bem vazias e por várias horas ficamos sozinhos, com um visual de cair o queixo. Foi uma das coisas mais legais da viagem. 



Caminhada de praia em praia que terminou com esse por do sol na Cacimba. Foto de iphone sem edição, da pra acreditar?
- os restaurantes de Noronha são incríveis. Tendo em vista o preço das coisas, adotamos a prática de ir para as praias de dia levando snacks e água comprados no mercado, e no fim do dia jantávamos nos bons restaurantes que a ilha oferece (porque entre comidas e drinks gasta-se brincando 150 por pessoa). Fomos ao Cacimba Bistrô, Teju-Açu, Varanda, Corveta, Xica da Silva e Mergulhão. Todos muito gostosos. Nosso favoritos foram o Teju-Açu, Xica da Silva e em primeiro, o Mergulhão, que além de ter petiscos, pratos e drinks gostosos, tem um por do sol animal, propício a tirar fotos embelezadoras:
Descabelada sim, mas essa luz ajuda todo mundo, neam?
- o lado aberto da Ilha. A maioria dessas praias lindas fica do lado da ilha voltado pro Continente. O mar fechado é mais manso, e mais propício ao mergulho. Durante o Ilha Tour, o nosso guia mostrou um ponto atrás da igreja onde seria possível ver tubarões na maré alta. Um dia que o tempo não estava dos melhores, fomos lá. Acabou que não vimos tubarão nenhum, mas uma paisagem bem linda sim. 

Alias, fica essa dica. Ouvimos por lá que a melhor época para ir pra Noronha é setembro, quando ainda é baixa temporada, mas não tem vento, então é solão e mar calmo, tanto pro lado de dentro quanto lado de fora o dia inteiro. Nós pegamos bastante vento, então o tempo mudava constantemente, abria sol, caia chuva, abria de novo. Não estragou em nada nosso passeio, e eu achei bom pegar as praias bem vazias. Fico imaginando o quão cheia a ilha deve ficar em alta temporada, período de ano novo, e acho que eu nem ia gostar. 

- por fim, esse marzão, que faz Noronha tão especial. É tudo muito, muito azul, límpido, e com muitos bichinhos lindos pra você ver (e só ver, gente, nada de tocar, perseguir e pentelhar). Nós alugamos uma Go Pro enquanto estávamos na ilha e tiramos várias fotos legais, em que dá pra ver o quão rico é mergulhar em Noronha:



Eu, a tartaruga e a cordinha da máquina, que deveria estar amarrada no pulso do Sr. Matinho
E gente.. essa foi minha lua de mel. Motivo maior pra essa viagem ter sido tão especial não tem. Um lugar que tem tanta beleza, transmite tanta paz e que permite tanta conexão, com tudo que está à sua volta e mais ainda com a sua companhia. Noronha mal tem internet, o que ajuda a entrar com força na experiência.

E mais do que isso: quando digo que a gente relaxa, é porque relaxa de verdade. Você pode ir mergulhar, largar suas coisas na areia, que você vai voltar e encontrar tudo lá. Todos os dias deixávamos bolsa com alianças, celulares, a máquina do Matt, carteiras, e ficava tudo intacto. Sabe preocupação zero? Foi uma semana assim. Por isso que digo que é o melhor do Brasil. Além de toda a beleza envolvida, rola uma sensação de segurança.

Em Noronha é tudo muito simples, e apesar de ser um destino caro não tem afetação (alias, no Ano Novo parece que tem muita, rs). É uma vila de gente simples, e que por sua beleza acabou caindo no hype, mas que mantém a simplicidade. É todo mundo de chinelo no jantar caro, todo mundo no busão (ou quem da bug oferecendo carona pra quem ta no ponto de ônibus). Percebi que o alto custo de Noronha se deve muito mais à dificuldade de acesso à Ilha e por eles dependerem basicamente de turismo, do que por luxo propriamente dito. Você vê no porto os navios desembarcando os alimentos, água, coisas básicas. Teve dia que restaurantes bons da cidade fecharam porque o navio de alimentos não tinha chegado. Inegavelmente isso cria um custo, que no fim, eu achei que valeu a pena pagar.

Uma das viagens mais especiais da vida, sem dúvida <3

4 comentários:

  1. Que fotos lindas essas debaixo d'água, Gabi! Não sabia que dava pra alugar go pros nesses passeios... excelente ideia! Fiquei chocada com o preço do restaurante, mas o que você disse no final faz sentido e justifica sim o preço das coisas. Em Porto de Galinhas, por ex., achei tudo bem caro e não tem uma justificativa assim tão forte, né? Amo o nordeste brasileiro e Noronha parece ser espetacular! Quem sabe um dia?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sabia da GoPro haha.. Vimos um cara alugando e acabamos fechando com ele pra ficar a semana toda com a máquina, valeu a pena. Noronha é um paraíso, e acho que vale o investimento numa data especial, sei lá. Fiquei encantada demais!

      Excluir
  2. cara, eu sou louca pra conhecer noronha. sempre que volto em recife, tá nos meus planos passar uns dias também pela ilha (de recife pra noronha é teoricamente um pulinho, né?). mas acabo embasbacada com os preços e a mäo-de-vaquice me impede.
    mas vendo essas fotos deu uma vontade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, de Recife Noronha é um pulo. Acho que vale muito a pena, viu... Alias, uns 4 dias já é suficiente (porque a gente ficou uma semana mas repetiu vários lugares), e se for baixa temporada você acha com mais facilidade uma pousada menos cara. Vale pesquisar, voltei apaixonada!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top