Encarando a neve

Desde que cheguei aqui na Suíça comecei a perceber a dimensão que tem os esportes de neve - ski e snowboard -  no país. Mesmo no verão víamos pessoas subindo até as geleiras para esquiar, setores inteiros de lojas dedicados a isso, pessoas enlouquecidas aproveitando pra comprar equipamento por precinhos camaradas em loja de segunda mão. Quando Mateus começou a trabalhar, aí entendemos de vez: a escola em que ele trabalha simplesmente fecha todas as sextas feiras entre janeiro e março, e todo mundo vai esquiar. Da pra imaginar? Inclusive, em fevereiro - pelo que me falaram - o país entra em marcha lenta e vai todo mundo pra montanha. A conferir. 

Fato é que entendemos que os esportes de neve fazem parte do dia a dia aqui, que rola muita socialização na montanha, o que é também um jeito de fazer o inverno super rigoroso que se abate sobre o país mais animado e a gente não queria ficar de fora. Mati já morou na Áustria, então já tinha alguma experiência e acabou comprando um snowboard de um ex professor da escola logo que chegamos aqui. Eu, verdade verdadeira, me cagava de medo. Não sou uma pessoa aventureira, não tenho gosto em adrenalina, e a ideia de descer uma montanha com duas laminas no pé não me apetecia. Mas me prometi que tentaria, ainda mais podendo aproveitar as tais ski fridays com Mati e os outros amigos da escola. Assim, conforme dezembro foi chegando, comecei a me preparar psicologicamente para o desafio. 

Seis meses de Suíça

Pois é... Se passaram somente 6 meses, mas tem horas que eu penso que se passaram anos. Principalmente quando olho pra paisagem branca lá fora, e aquele domingo ensolarado e quente em que chegamos com 7 malas parece tão distante. A vida aqui realmente entrou no eixo. Temos nossa rotina, temos alguns amigos, tenho minhas atividades. E tenho saudades, muitas saudades. Sinto saudade dos meus pais, do meu bebê, dos meus amigos, da comida. Da vida agitada de São Paulo. De não precisar me programar para ir ao mercado, de saber que posso encontrar tudo aberto a qualquer hora, de saber que tenho pessoas queridas a alguns minutos de distância. 

Mais férias em Berna...

Berna é uma cidade muito bem centralizada aqui na Suíça. Muita gente que vem pro país com a idéia de tirar máxima vantagem do transporte público e das pequenas distâncias monta base em Berna e daqui faz day trips para outras cidades. Para ir daqui até Zurich, Lausanne, Basel, Lucerna, leva-se uma hora no trem. Até Genebra, uma hora e meia. Alguns dos Alpes eu consigo ver da minha janela, rs. E se nos nossos primeiros dias de férias foram aqui pela cidade, depois aproveitamos para explorar as redondezas. 

Quarta-feira foi o dia de conhecer Luzern (ou Lucerna). Eu ainda não tinha a cidade como prioridade para visitar aqui, mas um casal de amigos estava indo com as crianças e o cachorro e nos convidou. Topamos e depois de 1h no carro eu fiquei foi besta com a paisagem daquela cidade. Luzern é muito muito linda! O centro antigo da cidade fica próximo ao Lake Luzern, que por sua vez é todo rodeado de montanhas - e nessas alturas todas elas já com os picos nevados. É uma paisagem muito impressionante. Uma pena que o dia estava meio fechado, e as fotos não fizeram muita justiça. 
Kapellbrücke

Férias em Berna

Eu sou suspeita pra falar de férias, afinal de contas, é como se eu tivesse num break interminável - ou num sabático, como diz Mateus. Mas desde que chegamos da California estávamos os dois sem aula, sem trabalho, com todo o tempo livre. 10 dias pra curtir Berna, algo que não tínhamos desde a primeira semana que chegamos aqui. 

Os primeiros dias foram dedicados a recuperar do jetlag - 9h de diferença é punk! - e aproveitar as promoções pós Natal para comprar algumas coisas que precisávamos. Nosso Reveillon foi bem low key, fomos até Altendorf, uma cidade próxima a Zurique celebrar com amigos de amigos. Foi bem gostosinho, comemos bem, bebemos, papeamos bastante e chegamos em casa depois das 8h da manhã, coisa que há muito tempo eu não fazia. Depois da ressaca brava, tínhamos uma semana pra curtir muito até a rotina voltar ao normal. 

Começamos fazendo nosso programa favorito: ir até o Rosengarten, um parque lindo aqui perto que tem uma vista privilegiada de Berna, e de lá descer andando pra cidade. Andamos pelo centro antigo, tomamos um vinho num restaurante gostosinho e fizemos abertura da temporada de diversão de inverno patinando no gelo haha. Foi muito gostoso!
A vista do Rosegarten nunca decepciona, nem num dia cinzento

* 8 on 8 * Cores do Arco Íris

O tema desse mês foi complicado pra mim... Procurar cores nesse mar de branco que virou a Suíça foi difícil. A outra complicação é que ando me sentindo bem sem inspiração. Pra escrever, pra fotografar, e tudo mais. Mas enfim... Essa é a graça do projeto. Te forçar a encontrar beleza no dia a dia. E o dia a dia aqui não é moleza com esse frio que ta pra baixo dos -10 todos os dias de manhã, mas anda bonito DEMAIS, beleza é o que não falta.
* * *

Por um 2017 produtivo

Follow @ Instagram

Back to Top