A saúde pública na Suíça

Não existe saúde pública na Suíça. 

Fim. 

Hahaha... Falando sério, realmente, não tem saúde pública na Suíça, mas tem um sistema que aparentemente funciona, porque a expectativa de vida da população aqui é altíssima rs. 

É obrigatório ter plano de saúde privado no país. Toda pessoa que aqui reside deve estar coberta por um plano de saúde, e mesmo se for temporário, tem que haver ao menos um plano internacional, sob pena de multa. É como o Obacamare, se isso ajudar alguém a compreender melhor. Quando alguém se muda pra cá, tem o prazo de 3 meses para contratar o seguro, e se nesse meio tempo acontecer um acidente, um imprevisto, o seguro cobrirá retroativamente. Esse tempo é bom pra ir pesquisando e tentar entender melhor como as coisas aqui funcionam. 

Pra começo de conversa não existe aquela coisa do Brasil de pagar um plano e pronto, entrar no hospital, sair, ir na consulta, assinar um papel e ir embora sem deixar um tostão. Aqui existe o sistema de franquia, tipo seguro de carro. Você pode pagar um plano cuja prestação mensal é maior, e ter uma franquia menor. Se você quiser pagar uma prestação mais leve, a franquia sobe. A franquia pode variar de 300 a 2500 Francos por ano. Isso significa que o seguro, pelo qual você paga um valor bem considerável, só vai começar a cobrir sua despesa depois que você tiver gasto o valor da sua franquia. E ainda assim, depois disso, você deverá pagar 10% do valor da sua despesa, até um teto de 700 Francos. Pesado, né? Quando a pessoa não tem condições de pagar o plano, o governo da subsídio.

O valor de seguro varia bastante de cantão pra cantão, mas eu diria que um plano individual barato não vai sair por menos de 200 por mês em qualquer lugar, e um plano caro, sei lá, o céu é o limite, acho rs... Vi coisas no valor de 500 francos por mês para a franquia mais baixa. E é nesse momento que vai valer a pena ter um corretor bom, que te indique o que é melhor pra você, e também avaliar sua necessidade. 

Aí no meio você vai encontrar umas variáveis que podem baratear ou encarecer o seu plano: há a possibilidade de ter um médico de família, a quem você deve sempre consultar antes de ir pra um especialista (o que barateia), ter a liberdade de ir no médico que você quiser sem pré aprovação (o que encarece), ter um hotline pra onde você liga e explica o seu problema e eles te encaminham para um especialista (barateia), etc... Há também os tais suplementos, que são pequenos penduricalhos que você pode por no seu plano e ter mais benefícios, como cobertura internacional, maior cobertura de hospitais, etc. Vários desses suplementos valem bem a pena, porque aumentam muito pouco o seu valor mensal, mas aumentam significantemente sua cobertura. Por exemplo, por um custo total de 20 francos por mês, conseguimos adicionar uma maior cobertura internacional, a opção de usar qualquer hospital do país e maior reembolso no caso de utilização de ambulância. Porque sim, até isso é pago, e custa caro. De acordo com os suplementos que você tem, você pode também ter alguns benefícios a mais, como reembolso de lentes corretivas (óculos), de academia (por ser ~medicina~ preventiva), etc. 

Existe um site (www.comparis.ch) no qual é possível fazer uma cotação de acordo com suas necessidades. É bem prático, e através dele você já consegue entrar em contato com as corretoras. 

O assunto é bem complexo, e dá muito pano pra manga. Muita gente reclama do sistema, porque é caro (e é mesmo), e porque te empurra a pagar sempre alguma coisa. Por outro lado acho que a facilidade que temos no Brasil nos acostumou a usar demais o plano, muitas vezes sem necessidade. Trabalhando junto ao RH nos meus últimos empregos, ficava evidente o quanto os funcionários iam ao PS quando a empresa não colocava limites. E isso se traduz na atual crise dos planos de saúde no Brasil, de como está tudo tão caro, e o porquê vários deles estão declarando falência. 

Eu ainda não tenho conhecimento profundo sobre o assunto - esse post é somente um overview - e talvez seja prematuro fazer uma analise, mas a princípio posso dizer que estou #chatiada porque queria estar indo na dermatologista cuidar da cutis sem desembolsar um centavo, rs. Brinks. Estou mesmo #chatiada por achar que um país com 8 milhões de habitantes, e tanta riqueza acumulada, talvez conseguisse manter um sistema de saúde público a la o alemão, dinamarquês, etc. Óbvio que isso se traduziria em maiores impostos, mas não sei se em mais de 200 francos de imposto por mês + 2500 por ano + 10% da despesa, rs. Realmente não sei. Fica aí essa reflexão para quem está aqui pela Suíça, e fica essa informação para quem está pensando em vir pra cá. 

10 comentários:

  1. Cara. Tô chocada. Que planos caros! E obrigatórios ainda por cima! Você tinha comentado com a gente aí sobre plano de saúde, mas agora deu pra ter uma dimensão maior da coisa. Mas acho que nós vimos de um contexto muito focado no plano de saúde, no Brasil tudo é motivo pra ir no médico, então ficamos mal-acostumadas. Também sinto falta de poder marcar consulta direto com um dermato ou ginecologista, aqui tem que passar pelo clínico geral primeiro, afff.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a gente usa demais o plano no Brasil, vai no hospital por qualquer tosse e afins, e isso pra mim ta ok readequar porque já estava nesse movimento. Mas realmente não gosto de ficar adiando ida ao médico, check ups anuais, porque é caro, sabe?

      Excluir
  2. Não fazia ideia que os planos de saúde são privados.

    ResponderExcluir
  3. Achei o sistema parecido com o dos EUA, onde a gente tem co-pay ou nao, e dependendo do que quer o plano fica mais caro. Uns dois anos atras uma moça escreveu um texto explicando os problemas de planos de saude no Brasil e como somos mal-acostumados a procurar medico desnecessariamente,sei la fiquei chocada com o tapa sem mão na cara de lembrar em como eu ia em medicos sem necessidade, mas o bom de morar fora e que a gente se "ilumina" aka doi mais no bolso então somos obrigados a sermos conscientes...realmente esse assunto de planos de saude da muito pano pra manda e assunto em blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a gente usa demais no Brasil. Alias, há uns anos eu já tentava reduzir, e consegui. Mas ainda assim, o padrão no Brasil é ir no PS por qualquer tosse, qualquer coisa. Isso é diretamente ligado aos problemas financeiros que a saúde brasileira está enfrentando no momento. Mas acho que aqui tudo custa tão caro que acaba te fazendo negligenciar um pouco... Eu já deveria ter ido dar a minha ronda anual de endometriose, e ainda estou adiando, porque ainda está me doendo pagar do bolso o que pagarei sendo que pago uma paulada mensal pelo plano, sabe...

      Excluir
  4. Chocada aqui com os valores! Também fico a pensar em como a Suíça toda ryca e poderosa não consegue manter um sistema publico fodão.. talvez pode ser que o buraco seja mais em baixo, não dá pra saber, só refletir mesmo haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, hoje só tenho condições de jogar a pergunta no ar hahaha.. espero em algum tempo ter vivência suíça suficiente pra responder rs

      Excluir
  5. Oi Gabi! Nasci e cresci na Europa mas não sabia que o sistema de saúde na Suíça era assim! De facto uma surpresa, especialmente tendo em conta a economia desse país. Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho que muita gente fica surpresa mesmo, porque tendemos a achar que por aqui há todo tipo de bem estar social. Eu me informei antes de vir, mas ainda assim, confesso que fiquei surpresa com os preços! Beijos

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top