Cara a cara com uma geleira

Ao final do nosso mês de andança pela Suíça, queríamos encerrar em grande estilo. Mas como era 1 de agosto, o Dia Nacional da Suíça, queríamos também fazer algo meio swiss style. Depois de avaliar algumas opções, decidimos por um hiking. Mati foi atrás de qual trilha fazer, encontrou coisas e eu fui meio às cegas. Montamos nosso picnic, pegamos um trem para Brig, de lá um outro trem sentido Betten, e depois ainda um cable car para Bettmeralp. Ao todo foram 2:30 de percurso, mas que eu nem senti passar porque foi lindo. 



Lá no topo há um restaurante, e então Mati me apontou outra direção: vamos pra lá, vamos em direção à geleira. Nessas alturas eu já estava sabendo que iríamos fazer uma trilha no Aletsch Glacier, a maior geleira alpina. Porém nada te prepara para chegar lá e:

Eu nem conseguia acreditar no que meus olhos viam. Descemos em direção à esse rio congelado e passamos horas caminhando na beirada da paisagem mais surreal que eu já vi na minha vida. É possível ver as entranhas azuis da geleiras, os cristais, aquele gelo eterno que não derrete nunca. Ao redor, essas montanhas enormes, cercadas por nuvens bem dramáticas. E pra deixar tudo ainda mais pitoresco, encontramos várias vezes com grupos de cabras e ovelhas se aventurando nas pedras. Eu tirei trocentas fotos, e nenhuma delas descreve a grandiosidade desse lugar, e a emoção de botar os olhos nisso tudo. Eu chorei de emoção e não foi só uma vez. 
Nossa trilha
As entranhas da geleira


<3 
Sentamos algumas vezes para apreciar a paisagem com calma, comer nosso almoço, depois andamos, e paramos para sobremesa, e assim fomos indo. Depois de algumas horas, entramos em direção a um ponto de apoio, onde a ideia era sentar de nov e depois dar uma volta na montanha, passando pelo Märjelensee, e assim alcançar nosso ponto de chegada em Fiescheralp. Mas aí começou a fechar o tempo, e acabamos optando por cruzar um túnel que cruza a montanha por dentro, o que cortaria o nosso caminho em 1 ou 2h (dependendo da rapidez). O túnel é completamente escuro e gelado, e uma lanterna teria sido boa ajuda rs. Mas a gente se virou mesmo com a luz do celular (de Mati, porque o meu já tinha morrido - e por isso mal tenho fotos dessa segunda parte do trajeto rs). Ao sair, a chuva tinha dado uma trégua e aí, a gente da de cara com o que?

Pois é. Quando eu achei que já tinha visto coisa maravilhosa o suficiente, ainda aparece uma cachoeira imensa rodeada por um arco íris. Mais um ponto alto desse dia que já estava incrível. Seguimos nesse caminho, que é super bonito, até chegarmos em Fischeralp, onde pegamos o bondinho de volta para Betten. 
E a felicidade?
Entre todas as coisas bonitas que eu já vi aqui na Suíça, acho que esse dia foi o mais espetacular. E eu recomendo muito pra quem gosta de trilha ir lá se aventurar no Aletsch Arena, um ecossistema absurdo, repito, a maior geleira alpina (e que vem perdendo alguns centímetros todos os anos, by the way), e fazer alguma trilha. Essa que fizemos (detalhe aqui) não é difícil, encontramos famílias fazendo com crianças, bebês em mochilinhas nas costas. Só não é possível para quem tem mobilidade limitada, já que você anda num barranco com pedregulhos.

O trajeto todo saindo aqui de Berna, para quem não tem nenhum desconto de trem, sai em torno de Fr. 70 o trecho. Para quem tem o Swiss Travel Pass, o trajeto está quase todo inclusive, sendo somente necessário pagar o último cable car com desconto de 50% (e eu já não me lembro mais quanto exatamente foi, mas acho que em torno de Fr.15).

Ps - sorry as fotos de celular, mas a gente é meio beginner nesse negócio de trilha e não queria carregar máquina pesada o dia inteiro rs

8 comentários:

  1. Gabi fazendo trilha ❤
    Eu já tinha visto essa geleira no Instagram. É espetacular. Um dia quero visitar ela também! A recompensa da trilha pra mim é isso: conseguir ver lugares que podem nos fazer chorar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já disse que você me inspirava com as trilhas, e inspirou. Estamos aí, começando nesse mundo maravilhoso de vistas lindas :)

      Excluir
  2. entendo o choro. natureza é um negócio incrível mesmo. esse ano näo deu muito pé pras trilhas grandes... mas ano que vem taí, né?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso, a natureza é incrível, e essa paisagem aí é muito diferente de tudo que já vi na vida, né?

      Excluir
  3. Que trilha mais emocionante, Gabi! Fiquei arrepiada só de ver as fotos, imagina ver a grandeza de tudo isso com os proprios olhos. Por isso que eu amo fazer trilhas pra poder ter oportunidade de ver lugares e vistas com essa magnetude...
    Quero muito ir fazer trilhas por aí também :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu peguei gosto pela coisa por isso, os olhos da gente mal acreditam no que veem :)

      Excluir
  4. Tem uns lugares que são indescritíveis mesmo, só estando lá ao vivo para realmente entender o que é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tem umas coisas tão grandiosas, tão maravilhosas, que são até além da nossa compreensão. Esse dia foi um desses!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top