Zibelemärit, ou Mercado da Cebola

Desde o século XIV, mais precisamente 1.405, na última segunda-feira de novembro acontece em Berna o Mercado da Cebola, o Zibelemärit. Pois é, Brasil nem tinha nascido e esse povo tava comprando cebola na rua de Berna hahaha. Mas então, bobagens a parte, há algumas diferentes histórias sobre a origem do mercado, mas vou me ater à minha favorita. Em 1405 Berna foi atingida por um incêndio que destruiu muitas casas e matou em torno de 100 pessoas. Para auxiliar a reconstrução da cidade, vieram pessoas de Fribourg, um cantão vizinho. Em retribuição, a cidade de Berna convidou os produtores de Fribourg para vir vender as cebolas de sua última colheita antes do inverno aqui, e assim dar também um gás na economia combalida pós fogo. Gosto dessa história porque de uma tragédia fez-se a gratidão, e de gratidão deu-se a festa, e de festa eu gosto. 

Mas e como é o mercado? É nada mais nada menos do que uma famosa feirinha que temos no Brasil hahaha... Muitas barraquinhas vendendo variados tipos de produtos, com um grande destaque para coisas feitas de cebola, como bonequinhos, tranças, sopa, etc. Há dois produtos que são as estrelas da festa, rs: glühwein (o famoso vinho quente), e o pão de... ALHO. Hahaha pois é, na festa da cebola quem faz sucesso é o pão de alho. Vai entender.. mas que é gostoso é (e se botasse um espetinho de coração pra vender junto ficava ainda melhor ahahaha). 
A família inteira participa das vendas
E tem trancinha, cestinha, TUDO de cebola
Inclusive esses colarzinhos são de... cebola
E reparem bem... essa cabeça é feita de: Cebola
Tem também bastante decoração de Natal:



Além das barraquinhas, do goró e do bafo de alho, o povo também se acaba de jogar confete. Uma coisa tipo Natal meets Carnaval. Muuuuuita criança e adulto jogando confete um no outro, na cara dos velhinhos, na boca dos bebezinhos, no ecsiste salvação, todos serão atacados. Inclusive tem um revolvinho que é tipo uma catapulta do demônio e você será atingida por uma lufada de confete, não tem escapatória. Confete vai entrar dentro do seu casaco, dentro da sua calça, no meio do seu cabelo, dentro do seu gorro, e todos varrerão confetes de suas casas até o fim da eternidade. Além do maldito confete, as crianças andam pela rua com um martelinho tipo Chapolim Colorado, e você vai levar martelada, também não tem como se livrar dessa sina. Ou seja, se você não tiver a fim de comer confete nem tomar martelada, fique em casa. 



Um fato interessante é que o negócio começa às 5h da matina, e o povo vai em peso pra rua no meio da madrugada. Eu não sei dizer o quanto isso contribui para a experiência, porque né, no thanks, não fui. Mas devo dizer que o povo vai e já começa a se entupir de vinho quente logo cedo. Resultado, cheguei lá ao meio dia e se riscasse um palito de fósforo naquela feirinha ela tinha explodido, porque o que tinha de gente ligeiramente alcoolizada não ta escrito rs. 

É uma tradição, e é um dia bem divertido pela cidade. Se alguém for estar pela Suíça na última segunda de novembro, eu recomendo muito visitar Berna. 

8 comentários:

  1. Ahh que interessante essa feirinha local, Gabi. Também gostei dessa versão da gratidão que você contou sobre a origem dela. Eu não negaria um bom glühwein e um pão de alho, se um dia eu tiver por aí nessa época vou querer ir conferir a feirinha também :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei surpresa com o movimento por aqui logo numa segunda-feira. Vale super a visita :)

      Excluir
  2. kkkkk... num tô me aguentando com toda essa qualidade (e quantidade) de cebola.

    ResponderExcluir
  3. Adorei...nunca houvi falar ; )
    Obrigada pela partilhar e as liinnnmndas fotos

    ResponderExcluir
  4. Pão de alho é bão! As cebolinhas agasalhadas! hahhahahahha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cebolinha agasalhada hahahaha... paece nome de conto infantil

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top