Phuket - Kata Beach

Chegamos em Phuket de avião, e mal sabíamos que estávamos prestes a tomar uns tombos rs. Nossa estadia em Phuket foi de 4 noites, divididas em dois extremos da ilha. Passamos as duas primeiras noites em Kata Beach, e as duas últimas em Mai Khao Beach, onde tivemos um dos casamentos mais lindos <3  O post de dicas vem depois, mas anotem: Mai Khao Beach. Para quem quiser ir à Phuket, esse é o lugar. 

Como teríamos que estar em Phuket para o casamento, resolvemos passar uns dias a mais em outra área da ilha para conhecer. Eu só escutava falar mal de Patong, onde o turismo de massa (e sexual) é brutal, e por isso nem cogitei ficar na área. Li que cada uma das praias de Phuket tem um perfil, e optei por Kata Beach, pois li que ali era uma área menos "atacada" pelos turistas, mas ainda com infra estrutura e tal. Kata Beach fica bem ao sul da Ilha, e chegando lá eu até tive a impressão de que a coisa era mais suave. Ledo engano: se aquilo é suave, eu não quero imaginar o que acontece em Patong. Digamos que Kata Beach é toda tomada por turistas de maioria russa, e alguns suecos, na maioria em família. Há prostitutas nas ruas da avenida principal, mas nada agressivo. Agora o que me irritou mesmo foi aquela sensação de "pega turista", sabe? Os tuktuks queriam cobrar 300 bahts pra andar 5 minutos, os passeios que eu ia olhando pareciam extremamente caros, e eu só fui ficando irritada... 

E aí, rolou então a maior merda da viagem, e eu vou abrir aqui um parênteses pra contar sobre a minha primeira grande arapuca viajante rs. 
"Eu tinha feito uma reserva pelo booking num hostel para essas duas noites em Kata Beach. O hostel era todo bonitinho, o quarto era privado, simples, porém gracinha nas fotos e tal. Chegamos lá no horário combinado, já passando das 22h, e a recepcionista, super simpática, falou que no segundo dia teríamos que mudar de quarto. Então pedimos a ela que nos acomodasse diretamente no segundo quarto, pois não queríamos ter que fazer a mudança. Ela falou ok, e que esse segundo quarto era numa "second building" do hostel. A coisa já ficou esquisita quando uma menina veio de carro nos buscar. Que merda é essa?! Que second building longe é essa?! Mas beleza... Chegando lá, o lugar era uma bomba, sério. Eu fiquei bem incomodada, mas estava cansada, pensei ok, vamos dormir aqui duas noites, no big deal. Saímos para jantar, quando voltamos quase meia noite e eu precisei tomar banho no banheiro, comecei a chorar. Sério, o lugar dava nojo, tinha um buraco no chão do banheiro. O lençol da cama estava sujo, tinha um vazamento de água na parede, e naquelas alturas da madrugada sobrou me enrolar na minha canga e dormir chorando, já me coçando pelos bedbugs que eu tinha certeza que iriam se impregnar em mim. Pior, eu fui na recepção pedir papel higiênico, e acabei percebendo que second building o cacete, eles botaram a gente em outro hostel. Acordamos no dia seguinte e tinha sangue jorrando do meus olhos, eu queria guerra. Fizemos as malas e fomos lá pro hostel onde deveríamos estar hospedados. Ou vocês me acomodam no quarto que eu reservei, dentro do hostel que eu reservei, ou quero meu dinheiro de volta. Eu já estava pra lá de puta, porque tinha planejado fazer um passeio de barco nesse dia, e ao invés disso, estava lá armando barraco na recepção do hostel. O cara tentou me enrolar, porque tinha feito overbooking, não tinha como me acomodar, e não queria devolver meu dinheiro. Pensem numa nega saindo do corpo, essa nega era eu. Eu gritei, berrei, chorei, metade do hostel ficou sabendo do babado, tamanha era minha ira. Aquele cara ficou se arrependendo da carniça que ele cutucou. Mati estava incrédulo diante das minhas feições distorcidas, rs. Long story short, eu peguei meu dinheiro de volta, achei outro lugar pelo booking, e saímos de lá. Fim da tragédia, certo?"

Errado. A gente precisando chegar nesse outro lugar, que era bem perto porém um morro e complicado de chegar a pé com malas, e os caras olhando a situação e querendo cobrar uma fortuna de tuktuk. Taxi pelo taxímetro, nem pensar: "500 baht". Eu mandei uns cinco caras tomar no c*, assim mesmo, em português, porque as minhas entranhas barraqueiras já estavam todas ali pra fora mesmo.

Mas aí chegamos no nosso lugar novo e ele era lindo, xuxu, bonito, cheiroso, no meio da mata e ainda com uma vista pro grande Buda, que é tipo uma estátua do Cristo, só que do Buda rs. Nosso passeio de barco já era, já passava das 13 horas, e pra não deixar a hérnia raivosa explodir dentro de mim, comemos um belíssimo curry e fomos pra praia. A nuvem negra começou a se dissipar, pero no mucho. Porque a praia tava bem da cheia, porque tinha criança jogando areia pra todo lado, porque eu queria aquelas praias maravilhosas tailandesas só pra mim, a real é que eu queria que Kata Beach explodisse com todo mundo dentro rs.

Mas ok, eu mergulhei, eu tomei uma cerveja, eu deixei aquele grande Buda começar a agir sobre meu espírito, rs. Vimos um por do sol lindíssimo, tomamos um mojito delícia, preparado por um tailandês muito, mas muito gentil, que nos lembrou de todas as outras pessoas simpáticas da viagem, de todas as coisas bacanas que tínhamos visto, e nos ajudou a esquecer o bando de filho da puta que povoou o nosso dia. Jantamos uma comidinha gostosa, e fomos para nosso bungalow na floresta.
A praia em Kata Beach... nada mal, né?
E esse arroz frito no abacaxi, que lindeza?
Eu e o por do sol maravicherry que Kata nos deu de presente, suponho que tentando fazer as pazes com a gente
E Gabriela lavadeira "lava rooooupa todo diiia que agoniiia"
Eu queria ter tirado mais fotos desse lugar incrível em que fomos parar na nossa segunda noite. Se alguém for a Kata Beach tome um banho de sal grosso antes lembre-se de ficar Kanya Cozy Bungalows. Salvou o nosso dia.
A vista da nossa varanda <3
E como esse post ta muito raivoso, ele não combina com todo o amor que rolou depois em Mai Khao. Por isso Phuket vai der duas partes: a parte Ruth e a parte Raquel. Raquel ficou aqui, encalacrada em Kata Beach. Próximo post é Rutinha <3

2 comentários:

  1. Ai tadinha, e tao ruim quando da uns ruins desses no meio da viagem ne? Eu ja tive umas historias assim viajando pelo Nordeste, nem gosto de lembrar que da ate nervoso, mas voltando a voce, foi bacana que voce achou outro lugar legal que salvou a viagem. E praia cheia com crianca jogando areia na gente e meio porre mesmo, mas ja passou e que as proximas praias sejam todas Rutinhas <3
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que nunca tinha passado um perrengue desse, então fiquei mais irritada ainda rs... Mas sim, foi só um probleminha no meio de uma viagem que foi inteira maravilhosa! Beijos

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top