Sexta em Moscou

Ao acordar para o nosso efetivo primeiro dia inteiro em Moscou, dei de cara com uma paisagem toda branquinha. Pois é, começou a nevar bastante na cidade, e quer saber... eu gostei! O frio não estava implacável - girando na casa dos 0, -1 - e Moscou no inverno eu espero toda nevada mesmo. Então não achei ruim. Me empacotei de roupa, e saímos felizes.

Cook'Kareku
Começamos nosso dia numa casa de brunch que oferece simplesmente opções de café da manhã do mundo quase inteiro. É possível comer café mexicano, americano, vietnamita, sulafricano, e o que mais você quiser. Claro que é possível comer o típico café da manhã russo também. Mas confesso que depois de 18 dias na Tailândia, eu estava querendo uma comidinha conforto, e fui de americanisses rs. 

Praça Vermelha
Finalmente, nos dirigimos para o cenários dos sonhos russos rs. Eu estava ansiosíssima para esse momento, e ele foi tão glorioso quanto eu achei que seria. Botar os olhos na Catedral de São Basílio me fez dar uma pensada na vida... Em tudo que eu já sonhei em conhecer, e o tanto que me senti grata por estar ali. A Praça Vermelha não é só um desbunde de linda, como é também cheia de história. O Memorial de Lenin, as estátuas, construções, tudo. Eu nem sabia por onde começar... O Memorial de Lenin, onde seu corpo embalsamado pode ser visitado, só abre em alguns dias e horas específicos, e na sexta-feira é fechado, então resolvemos ir diretamente pra igreja.

Um overview da Praça Vermelha

Onde Lenin descansa
Para entrar na Catedral custa 500 rublos (em torno de R$30 reais), e é possível visitar todas as salas. O que me chamou muita atenção é que não há um salão grande, principal, como normalmente há nas igrejas católicas romanas. São vários pequenos salões, nenhum muito amplo, e acho que nessa acaba faltando uma cena de impacto lá dentro. Mas de forma alguma se pode negar que ela é linda... As paredes são todas pintadas de padronagens maravilhosas, e há muitas explicações sobre os significados, vídeos sobre a expansão da igreja e da praça, é muito interessante. Ela é bem menor do que parece em fotos, mas ainda assim, passamos coisa de uma hora lá dentro, e demos sorte ainda de assistir um coral ortodoxo se apresentando numa das salas.

Duas das torres, vistas por dentro

E as paredes mais lindas que já vi
Quando saímos da Catedral, nossa intenção era ir para o Kremlim, logo ao lado, mas a fila para comprar o ticket estava imensa. Nós chegamos em Moscou nos dias que antecedem o Natal Cristão Ortodoxo, religião oficial russa, e por isso, é feriado. E eu achava que Moscou estaria mais vazia por isso... ledo engano. De fato, os moradores de Moscou viajam de férias (eu poderia dizer que vão tudo pra Phuket, porque só tinha russo lá rs), mas os moradores do interior, da Sibéria, e outras partes, gostam de passar os feriados na capital. Moral da história: o Centro de Moscou estava bombando rs.

Mural do Kobra
Eu queria muito ver esse mural do Kobra, muralista brasileiro pop rs. E então resolvemos ir caminhando pelas ruas de Moscou, vendo os entornos, para chegar nele. Passamos em frente ao Bolshoi, e eu lamentei muito não ter programado para ver um espetáculo. Vai ficar pra próxima :( Seguimos andando por ruazinhas, e eu cada vez mais achando Moscou muito morável, sabe... Coisa que eu jamais imaginava. É tão charmosa que da mesmo vontade de morar. Até que chegamos no espaço dedicado a Maya Plisetskaya, um dos grandes ícones do ballet russo. Ela foi a "prima balerina absoluto" no Bolshoi em 1960, e no moral retrata um dos momentos solos no 4o ato do Lago dos Cisnes. Maya foi uma das poucas personalidades retratadas pelo Kobra ainda em vida. Ali na praça há também uma escultura dela. Mas a verdade é que eu morro de orgulho quando do de cara com uma arte brasileira pelo mundo... Não só brasileira, mas paulistana. Eu morava em Pinheiros, bairro todo "decorado" pelo Kobra, e me dá uma nostalgia, um sentimento bom, e acima de tudo, um orgulho imenso de ver ele pelo mundo.
<3

Café Pushkin
Seguimos do Kobra para esse restaurante que é muito tradicional e phyno rs. Infelizmente não tirei fotos, mas roubei duas do site deles para ilustrar que vale muito a visita (e vale também tentar fazer reserva, porque é bem cheio. No verão tente sentar na varanda, no inverno, peça uma mesa na biblioteca). O Café Pushkin serve comida tradicional russa, num ambiente lindo, parece coisa de filme antigo, sabe? Eu fiquei me imaginando saindo toda bem vestida do Bolshoi e indo lá na sequência jantar com os amigos das artes hahaha.. olha as viagens... Mas é isso. Lugar bom é aquele que te transporta, que te faz viajar no tempo e na maioneses hahaha.. e isso o Café Pushkin fez com louvor. Pedimos várias coisas, como pelimenis, sopas, peixes, vodka e fomos todos dividindo, provando de tudo um pouco. Eu estava esperando uma conta bem salgada, porque o lugar é FINO, sabe?! Mas no fim, a conta saiu em torno de 150 reais por casal. Se você pensar que Moscou é uma cidade cara, isso num restaurante bacanudo, não é muito não. Pense numa casa chique em SP, e quanto você deixaria por lá... Enfim, recomendo MUITO.
Pelimenis <3
E as mesas na Biblioteca, ambiente maravilhoso!
Sauna Russa (ou Banya para os mais íntimos rs)
Os russos levam a sauna muito a sério rs... O pessoal gosta muito, e entende que o processo faz muito bem pra saúde, com benefícios para a pele, circulação, respiração, etc. Há saunas públicas e privadas por toda a Rússia, e é um costume de todas as classes. E por que não, né? Nós fomos pra casa dos pais da minha "cunhada" (porque esposa do primo-irmão é cunhada, né?!) e lá me explicaram direito como funcionava. Você pode fazer sauna em grupos só de mulheres, ou só de homens, ou tudo junto e misturado, pelado, com roupa, como preferirem rs. Nós fomos tudo junto de biquini mesmo. Você fica lá cozinhando por um bom tempo, com as temperaturas podendo chegar aos 90 graus. Nós não fomos tão longe, e ficamos em torno dos 60, que já dá um belíssimo suador. Pra seguir a tradição deve-se usar um chapeuzinho de feltro pra proteger a cabeça da quentura. Quando estiver bem cozinhadinha, alguém pega uns ramos secos de eucalipto, e começa a "bateção". Basicamente uma pessoa bate na outra com os ramos, membros, torax, cabeça, num ritual que visa melhorar a circulação e a pele. Depois da bateção, vem o ápice: você pode simplesmente jogar um balde de água gelada na cabeça, ou melhor ainda, se jogar na neve. Foi o que fizemos... De biquini, pelado, como estiver, você vai lá e se joga, rola na neve, porque o seu corpo está tão quente, que você nem sente, é MARAVILHOSO. Aqui um vídeo meio tosquinho ilustrando melhor o processo:

Baladinha
Depois de umas vodkas pra aliviar a quentura/gelo da sauna, nós resolvemos que pra fechar esse dia incrível, e comemorar a reunião familiar, deveríamos pegar uma baladinha. Fomos num lugar chamado Mendeleev, que fica no subsolo de um takeway de noodles rs. Fazia muito tempo que eu não passava por um face control haha.. mas como eu disse no outro post, a Russia é lugar de montação e carão, e nós definitivamente não estávamos vestidos de acordo. Mas de qualquer forma, entramos. Tomamos uns bonsdrinks, dançamos, fizemos um bom people watching, e quando passava das duas da manhã, o corpo acusou o golpe. Era hora de ir dormir.
Mas antes passamos pra dar uma olhadinha nessa belezura a noite :)

10 comentários:

  1. Uau! Espetacular!!!!
    Tudo lindo demais. Adorei o mural do kobra e o café biblioteca, já me imaginei lá um dia.

    beijosss

    ResponderExcluir
  2. Compartilho do sentimento de orgulho quando vejo arte brasileira pelo mundo e Kiev tem uma pra chamar de sua também, mas não é do Kobra. Adoro que você é do meu time hahhaha Viaja na maionese sem medo de ser feliz, bem "fantástico mundo de Bob". Não curto muito sauna, por isso até hoje não me aventurei numa banya, mas quem sabe um dia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha eu sou o próprio Bob!
      E meu, eu também não curto sauna, mas resolvi embarcar na ideia, e sabe que gostei? E principalmente da bateção? hahaha gostei muito. Recomendo.

      Excluir
    2. gostou da bateção? hahahhah então você PRECISA visitar um certo local em Lviv quando estiver na Ucrânia.

      Excluir
  3. Acho essa red square um escandalo de linda!! <3
    E que demais esse mural do Kobra!
    Acabei de voltar da Finlandia, a terra da sauna, mas acabou que não deu tempo de ir na sauna e se jogar no gelo depois, vai ficar pra proxima hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na próxima se joga, eu adorei a experiência!!!

      Excluir
  4. Moscou com neve, que perfeição! Um sonho! Se eu falar pro R. que quero ir pra Rússia no inverno ele termina o relacionamento na hora, hahahahha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, é lindo de doer, mas é um frio que dói a alma. Venta muito também. Recomendo pensar bastante antes de por o relacionamento à prova hahaha

      Excluir
  5. As fotos estao lindas, mas e muito interessante voce falar que as ruazinhas sao charmosas e convidativo pra morar la, eu nunca imaginaria...vivendo e aprendendo pelas experiencias alheias...rsrs.
    Bjs

    ResponderExcluir

Follow @ Instagram

Back to Top