Dicas de Moscou

Ao longo dos posts (começo, meio e fim) da viagem, eu soltei uma dica e outra. Mas acho mais prático colocar tudo num post só, e também adicionar outros valiosos conselhos ;) Voilà.

Chegando e Saindo
Como eu disse, o desafio começa no aeroporto. Se houver tempo e paciência, vá de transporte público mesmo que você ganha mais. Caso opte por ir de taxi, seja duro na negociação. Com a gente, o preço inicial foi quase cinco vezes mais caro do que o normal. Se ninguém tivesse me avisado, eu tinha pagado. Saindo de Sheremetyevo, gira em torno de 40 minutos dentro do taxi (dependendo do trânsito, que em Moscou pode ser brutal) e coisa de 2 mil rublos é um preço ok. Eu não fui ao aeroporto Demodedovo, mas dei uma olhada aqui e é possível pegar um taxi pelo mesmo preço. De transporte público, claro que depende onde você vai se hospedar. Mas de Sheremetyevo tem trem e ônibus para estações na cidade, onde você pode trocar para linhas de metrô.  Numa olhada rápida, você gasta coisa de uma hora e meia. De Demodedovo sai um trem para Paveletskiy, outra grande estação de trem e metrô, de onde você troca para a sua linha (a viagem dura mais ou menos 1 hora e 20). Ps - Sheremetyevo é um dos aeroportos mais mal diagramados em que já estive rs.. Quem passar por lá vem aqui me deixar um cent de opinião please hahaha. 

Hospedagem
No nosso caso, como Mati precisava de visto, optamos por ficar num hotel, já que eles fornecem um formulário necessário para o visto. Escolhemos o Ibis por ser uma rede conhecida, mas no preço que podíamos pagar. Eles tem vários pela cidade, mas ficamos no Ibis em Kievskaya, que é uma praça grande. Recomendo muito a localização, porque ali perto tem trem, metrô (dos bonitos), shopping, lojas, inclusive divide a esquina com um Eataly, para quem se interessar rs. Claro que, para quem tiver disposto a gastar um pouco mais, ficar na área próxima à Praça Vermelha é ainda melhor. Mas os preços são bem salgados, e como alternativa, eu recomendo muito Kievskaya. O AirBnb ta bombando em Moscou, e para quem se interessar, olhar algo na região mais central é uma boa opção. Se precisar fazer visto, no entanto, não tem como (um parênteses nesse assunto: para quem precisa de visto, é preciso um "responsável". Os hotéis emitem um documento se responsabilizando por você, e com ele você pede o visto. Notei que o padrão é oferecer o documento uma vez que a reserva foi feita, e se você cancelar, eles cobram uma taxa, afinal de contas o nome deles está no seu visto). 

Transporte
Uma vez na cidade, nós acabamos usando bastante metrô, e taxi algumas vezes. O taxi foi aquilo, povo querendo enfiar a faca e torcer. Tem que ser duro na queda, SEMPRE, mas esteja ciente de que dificilmente vai rolar taxímetro, rs. O metrô é muito bom e vale a pena, porque além de tudo é uma atração à parte. Mas tem que ter paciência e tempo, porque eles ainda não ajustaram os sinais para inglês (e em várias estações, tem nem em alfabeto romano, é só cirílico mesmo) e você demora a achar sua direção e tal. Mas acha, dá certo. Além disso, quase toda a parte turística de Moscou está na área da estação Ploshchad Revolyutsii, e dali você sai andando pra outras partes, como a área dos teatros, etc. Então também não precisa pegar o metrô muitas vezes por dia.


Dinheiro
A moeda local é Rublo, e a taxa de conversão para Reais é mais ou menos de 17 rublos para 1 real. Nós sacamos em caixa eletrônico por lá mesmo, para não precisar ficar pagando taxa de conversão. O lado bom da coisa, foi que todos os ATMs que usamos não cobravam taxa de saque. Nós pagamos praticamente tudo com cash, mas meu primo estava usando cartão, e eu não vi nenhum problema de aceitação. E também não percebi eles cobrando nada a mais pelo uso do cartão.

Segurança
Eu me senti muito segura em Moscou, de verdade. Acho que pelo momento em que estão vivendo, há muitos checkpoints de segurança, detector de metal, muitos. Até no hotel, no shopping, para entrar em pontos turísticos, etc. Mas não fiquei alarmada por isso, nem me senti insegura. Na cidade achei tudo bem sossegado, limpo, organizado, e mesmo na madrugada, quando vimos mais gente em situação de rua, não me senti ameaçada. Eu li que fora da área central, nas periferias, como toda cidade grande, Moscou pode ser mais perigosa. Mas em toda a área onde passamos, que é foi basicamente a área central, me senti bem sossegada.
Lembrando que a Copa vem aí e os caras estão ligadíssimos na segurança
Língua
Em bares e restaurantes foi bem sossegado se comunicar em inglês. Nas estações de metrô, nem tanto. Mas no geral, não passamos aperto nos momentos em que estávamos sozinhos (na maior parte do tempo estávamos na companhia de uma russa). Acredito que no passado isso tenha sido um grande problema, e a reputação de uma Moscou que não se comunica em outra língua permanece, mas não é verdade. A gente se virou super bem em inglês. 

Comida
Definitivamente, não é um problema. A comida russa é bem variada: tem carnes, peixes, massas, sopas, e honestamente, nada muito diferentão. É possível comer bem sem grandes estresses. Meu favorito foi o blini, tipo um crepe, que pode ser recheado de várias coisas. Comi até blini de caviar rs. Também curti muito o pelmeni, que é tipo um dumpling. Alias, o caviar é iguaria típica russa, e vale a pena experimentar. Para quem for mais reticente, é possível encontrar tudo que é rede de comida, indo de Burguer King até o Shake Shack.

Carão
Last but not least, a Rússia é o país do carão rs. A mulherada lá anda MUITO arrumada, tipo, passarela de moda full time, mesmo debaixo de neve e tal. Eu sabia disso, mas ainda assim, por conta da mala louca de Tailândia e Rússia, não deu pra fazer muito a respeito. E assim, não é um problemão, mas é um fato, o povo te olha de cima abaixo. E em bar e restaurante, faz diferença no atendimento sim. Inclusive, quase fomos barrados na baladinha que queríamos ir. Então, se eu voltar a Rússia saindo aqui de casa numa viagem exclusiva, rs, eu prestarei mais atenção nos modelitos. 
Não é bem desse carão que eu to falando rs
Se alguém lembrar de outro tópico interessante, manda ver nos comentários :)

6 comentários:

  1. Ah que legal que voce ja ta escrevendo sobre a viagem a Russia, tava meio ansiosa pelos posts, mas ainda nao terminei de ler nem os da Tailandia...rsrs. Enfim, as dicas parecem otimas, especialmente o nome da estacao que e preciso descer pra conhecer as atracoes e que e preciso ta no estilo modelo NY fashion week.

    P.S. se tiver um monte de "entrada" de alguem de NY esse isso vai ser eu lendo os posts antigos.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha sim, o estilo lá el NY Fashion Week! Fique a vontade para tirar o atraso haha. Beijos!

      Excluir
  2. Gabi, muito obrigada pelas suas dicas. O boy tb precisa de visto pra lá, então essa dica do Ibis foi boa, viu? Eu adoraria me hospedar de outro jeito por lá, mas tendo que lidar com visto, vai ter que ser hotel mesmo, né?
    E vou me atentar pros modelitos então pra não ser barrada nos lugares HAHAHA
    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o Ibis é uma boa sacada. Além do que, eu achei o preço bem conveniente (e a localização, já falei?!) hahaha.. E meu. a mulherada lá já é bonita, né. Ainda por cima andam tudo montadésima! Eu fiquei me sentindo meio coco do cavalo do bandido debaixo da neve hahaha.. Mas paciência!

      Excluir
  3. hahahhahhahah ai Gabi, morro de rir com teus comentários! e muito obrigada pelas dicas, todas muito úteis e devidamente anotadas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai lá, arrasa no look e faz foto com carão sexy hahaha.. vai passar despercebida!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top