Eu vou falar de Setembro sim

 No começo desse ano, eu resolvi que ia fazer um resumão da vida por mês, e estou firme no propósito. Quem liga que é meio de outubro? Eu vou falar de setembro ainda assim rs... Como ignorar um mês que começou com 30 graus na beira do lago e acabou no meio de uma nevasca? Não tem como! 

Foi isso. Setembro começou com dias super quentes, daqueles que fazem a gente ter medo do aquecimento global e tal. Mas eu gosto de sol, calor e verão né? Então me pus a aproveitar. Foram bem uns 10 dias com clima gostoso demais, que passei tomando sol na beira do lago de dia, e aproveitando os terraços abertos a noite. Encontramos uns amigos da Alemanha que estavam por aqui, recebemos um amigo de Berna aqui e tomamos bons drinks, e fomos de pouco em pouco nos despedindo do verão, e principalmente, das liberdades que o tempo bom nos deu durante a pandemia (curtir ambientes abertos e menos propensos ao vírus). 

Curtindo os últimos dias de verão...

... na beira do lago, com as montanhas de fora...

... e com bons drinks, sempre!

No meio do mês nos aventuramos para além das fronteiras suíças pela primeira vez: fomos pra Konstanz, cidade alemã na fronteira com a Suíça. Entre o povo de Zurich, Konstanz é basicamente um shopping center rs. A galera vai pra lá pra fazer compras, aproveitar dos preços mais amigos e do tax free (porque lembrem-se, a Suíça não faz parte da União Europeia). Nós aproveitamos mesmo pra comer bem por pouco, e sim, fomos ao mercado fazer umas comprinhas, mas no geral mantivemos distância da loucura consumista que me lembrou bem um shopping paulistano em véspera de Natal. A cidade em si é bom bonitinha, na beira do Bodensee, um lago impenso e lindo, mas a arquitetura é bem semelhante à daqui, e o feeling que ficou foi de que mal mudamos de paisagem rs. Se vamos voltar? Sim, vamos, mas não com a assiduidade que meus conhecidos voltam rs. 

Konstanz desfocada mas ainda bem bonitonas

Também rolou a viagem pra Zermatt, a fatídica, mas sobre ela já contei por aqui. E além disso, nem só de passeio vive esta que voz escreve. Um dos grandes momentos do meu mês foi pedir, e ganhar, um curso no trabalho. Eu sou muito ruim de pedir coisa. Sou ruim pra pedir aumento, pra pedir promoção, pra pedir benefícios, e tudo mais. Sei que não sou a única mulher a me sentir acanhada nessas horas. Então eu resolvi que eu ia pedir pro meu trabalho pagar um curso que eu queria fazer. Ainda que eles negassem, só o fato de eu PEDIR, já seria positivo pra mim. E eu pedi, e eles aceitaram me dar. E foi assim qu e eu acabei trabalhando bastante esse mês, poque por vários dias eu passei 4h fazendo curso, e depois trabalhando de noite pra dar conta de tudo que tava acontecendo. Foi bem cansativo, mas valeu a pena demais!  

No quesito explorar Zurich, o mês foi um sucesso rs. Conheci bastante lugares novos: bares, cafés, restaurantes, e até um cinema. Rolou um festival de cinema brasileiro no Xenix, um cinena alternativo aqui de Zurich, e eu juntei minha coragem para, no meio da pandemia, ir assistir Bacurau. No cinema o uso de máscara era obrigatório, e as poltronas eram espaçadas, eles não vendiam assentos consecutivos para pessoas de "grupos" diferentes. Chegando lá eu me senti meio apreensiva, mas quando começou o filme... galera do céu.. eu sei que eu to atrasada, que Bacurau foi hype ano passado, mas gente do céu? Vocês assistiram esse filme? Que paulada rs... Passei uns dias processando tudo que aconteceu ali, e agradecendo essa galera que fez esse monumento acontecer, porque me proporcionou, no ano de 2020, ter um orgulho do Brasil <3 

Por fim, um grande acontecimento de setembro foi a minha rede. Acho que desde que eu saí da casa dos meus pais, em 2003, eu morro de vontade de ter uma rede pra chamar de minha rs. Na casa dos meus pais sempre teve rede, na casa dos meus avós, a gente levava rede quando alugava casa por aí, a rede me acolhe, a rede me leva de volta pro aconchego e me faz sentir em casa, onde quer que essa casa seja. E foi assim que, na Bahia, pulando minhas ondas na manhã do dia primeiro, eu virei pro homem e falei: esse ano eu realizo meu sonho da rede. E no dia seguinte, eu comprei uma rede que não cabia na minha mala. Mas eu dei meus pulos, e enrolei a bendita, e trouxe uma rede imensa na minha mochila nas costas. E depois de mudar de casa, chegou a hora de finalmente, botar ela pra brilhar. Pois bem. Desde o dia 23 de setembro eu não sento no sofá. Eu só vivo na rede. Eu tiro todos os breaks do home office na rede, eu tomo bons drinks na rede, eu tiro meus cochilos na rede, eu estou escrevendo nessa momento na rede. 

Você já ouviu a palavra da rede?

A pandemia não foi embora, muito pelo contrário. Os casos na Suíça voltaram a aumentar, e algo me diz aqui que as restrições estão há alguns dias de voltar. Com o tempo esfriando, as atividades voltaram pra dentro, e o terreno ficou mais livre pro vírus maldito. Mas tivemos um verão de respiro, de "normalidade", tivemos um tempo pra tentar relaxar no meio dessa loucura que estamos vivendo. E pra fechar, deixo aqui algumas imagens cotidianas desse mês que costumava ser chuvoso, mas que este ano foi solar, como um presente num ano de tantas durezas. 







4 comentários:

  1. Bacurau é maravilhoooooso! Tive que baixar pq a previsão de estreia aqui era para julho desse ano e eu não estava disposta a esperar. Mas senti orgulho de ver que ele estava em cartaz quando fui à Paris no ano passado. Senti orgulho novamente ao assistir "A vida invisível de Eurídice Gusmão" em um cinema aqui de Ams. Filmaço. Triste, porém foda. Por aqui, trancadinha em casa novamente. Curti bem pouco o verão, mas foi bom desfrutar de alguma liberdade. Os amsterdamers são meio sem noção, então prefiro ficar na segurança do meu lar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou procurar esse filme, não tinha ouvido falar. E agora estamos todos meio trancadinhos, n;e haha. acabou-se o que nem era doce

      Excluir
  2. Gabi, duas coisas: essa última foto com o doguinho está um espetáculo, merece muito muito muito um porta-retrato! Segundo: tô morrendo de inveja da sua rede, morrendo! Quero muito uma rede pra chamar de minha, e aqui é bem caro, então to investigando de comprar online no Brasil e pedir pra minha mãe trazer (se é que vão conseguir vir em julho!). Ficou linda na sua sala, parabéns pelo sonho realizado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu trouxe a minha na mochila porque era pesada demais pra por na mala rs.. comprei na praia na Bahia no fim do ano. Esperei meses pra pendurar, mas melhor coisa que eu fiz. Recomendo demais!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top