02/12

 Oi gente, meu nome é Gabriela e eu vim aqui contar que em fevereiro eu esculhambei minhas metas. Não li, não comi direito, não estudei nada, não nada. E sabe de uma coisa? Foda-se. 


E com essa intro que eu venho aqui falar de fevereiro. Eu nem sei o que aconteceu, mas a real é que entre trabalho, férias, inverno, dias cinzas, eu simplesmente joguei a toalha e foquei em não endoidar. Sério. Eu gosto muito do meu trabalho, da empresa em que trabalho, e estou feliz. Mas esse começo de ano foi punk. Algumas mudanças deram uma chacoalhada no ambiente, e eu acabei ganhando mais responsabilidade e exposição do que planejado. É bom e estou feliz de, numa nova área, ter chegado tão rapidamente ao nível que eu tinha no Brasil na minha área de formação. Mas é bem natural que isso que tudo isso tenha gerado bastante estresse, e eu me senti completamente esgotada ao fim de cada dia. Para piorar, o pólen chegou com força em Zurique, e desde o dia 10 de fevereiro que eu to completamente entupida, sem conseguir abrir o olho e a base de anti alergico. Isso normalmente acontece comigo em março, mas esse ano chegou mais cedo. E com covid essa situação fica 3x mais desagradável, já que os sintomas da alergia são como de gripe e eu acabei me testando quase que diariamente nessas últimas semanas, por precaução e medo. 


Mas para além de estresse, teve 5 dias de férias na montanha, teve um fim de semana delícia em Freiburg na Alemanha para comemorar aniverśario do bofe, teve hike em uma paisagem incrível. Um pouco desses momentos: 

- Flumserberg: saindo de carro de Zurich, em 1:20h você chega nessa montanha, onde no inverno se esquia e no verão da pra fazer hikes lindos. Eu gosto bastante pra passar o dia na montanha, esquiar e voltar pra dormir em casa. Acaba também saindo um um rolê mais em conta (o esqui pass de um dia sai CHF 67, e não precisa gastar com hospedagem e jantar). Tem área pra iniciantes, pistas mais de boa, pistas mais desafiadoras, e umas pretas das quais não chego perto. De alguns pontos a gente esquia olhando o Walensee, que é um lago maravilhoso de lindo. Até agora só fui até Flumserberg pra esquiar, mas esse verão quero ir fazer uma trilha. 

Pista vermelha de cara pro Walensee

- Lenzerheide: na Suíça tem muitos resorts de esqui bem famosos, como Davos, Gstaad, St. Moritz, Zermatt, etc. Esses lugares são bem legais e icônicos, mas por conta do hype, são ainda mais caros do que os preços já absurdos desse país. Por isso que eu gosto muito de Lenzerheide. É zero hypado, quase não tem turista internacional, é uma área bem suíça raiz rs. Fica no Graubünden, o maior e mais antigo cantão Suíço, e da pra chegar lá de Zurich em menos de 2h. Hospedagem, restaurante, é tudo mais pé no chão e mais em conta. E tem muuuuuita pista em Lenzerheide, que ainda é conectada com Arosa. O ski pass da acesso as duas regiões, mas nunca nem chegamos a ir pra Arosa, e isso porque nos dias que passamos lá esquiamos mais de 100km. Fomos ano passado, fomos esse ano, e voltaremos. Ou seja, recomendo demais pra quem quiser fazer férias de esqui na Suíça. 



- Freiburg im Breisgau, Alemanha: passamos um fim de semana para comemorar o aniversário de Mati, e fiquei me perguntando porque demoramos tanto para conhecer. Freibrug é a cidade mais ensolarada da Alemanha, fica a menos de 2h de Zurich, é agitada, com muita vida cultural e gastronômica. A cidade é a entrada da Floresta Negra, dos contos dos Irmãos Grimm (e daquele bolo rs), mas fica também bem perto da fronteira com a França, mais precisamente da região de Alsace, então tem também bons vinhos e gastronomia. Chegamos lá na sexta de noite em tempo de correr pra um jantar, e curtir um bar de vinho. Passamos nosso sábado passeando pela cidade antiga, sentando pra tomar sol, fazendo algumas compras, e finalizamos o dia com um belíssimo jantar de 6 courses num restaurante bem legal. No domingo andamos mais um pouco pela cidade, subimos uma motanha urbana que tem lá pra ter uma vista mais ampla, antes de seguir pra casa.



Mas pra não dizer que não fiz nada de nada em termos de meta, teve duas que eu consegui cumprir rs. Vamos lá: 

"fazer 12 hikes": fizemos então o primeiro hike do ano. A idéia era dar a volta no Wägitalersee, um lago pequeno no cantão de Schwyz, coisa de meia hora de Zurich com o carro. Fomos num dia muito ensolarado, e apesar do frio, tava gostoso de tirar o casaco. Um dos lados do lago estava completamente na sombra rs.. e por isso acabamos indo até uma de suas pontas e voltamos, num total de 11 km de caminhada fácil. Foi muito gostoso! 

Quando saímos do sol e entramos na parte de floresta

E fim de hike

"conhecer um lugar por mês em Zurich": quando achei que essa meta também ficaria descumprida em fevereiro, quase no último dia do mês acabei indo encontrar amigas para jantar no Miki, um bar de rámen. Fica em Lochergut, uma área da cidade que eu gosto muito: zero turista, mais descolada, muitos bares, muitos restaurantes pequenos, e bastante comércio de imigrante. O rámen em si não foi o melhor que já comi, mas tava gostoso sim. Valeu a visita!


Vale lembrar que as metas não cumpridas foram: voltar a estudar alemão, ler dois livros por mês e rotina saudável rs. Mas ok, vida que segue. E esse post foi escrito no começo do mês, e sabe-se lá porque, esqueci de publicar. Antes tarde do que nunca, né?

Follow @ Instagram

Back to Top