11/12: Novembro

Comecei Novembro em Amsterdam, vendo amigos e pensando que a vida estava voltando ao normal, e terminei atordoada com a tal da Omicron e todo o stress que ela trouxe. Mas enfim, apesar dessa lufada de bad news, Novembro foi um mês bem legal: teve jantares gostosos com amigos queridos, caminhadas no sol, Thanksgiving, um fim de semana em Copenhagen com as amigas, e a chegada da neve em Zurich. Teve também uma gripe demoníaca, que me fez, pela primeira vez nesse rebosteio todo, realmente achar que eu estava com covid. Fiz o PCR e me aliviei com o negativo, mas fiquei derrubada em casa enquanto o escritório fechava novamente por conta da pandemia, a Omicron aparecia e o mundo entrava novamente em modo de alerta. 

 Esse ano acabei não entrando no clima de Natal. Não montamos árvore, não estamos fazendo calendário do advento, e to morrendo de preguiça de me jogar nas compras de fim de ano. Por outro lado, resolvi ir ao Brasil no Natal, e por isso eu mal posso esperar. Estou muito ansiosa para ver minha família, conhecer minha sobrinha, abraçar meu pai, e fofocar infinitamente com minha mãe. Quando ela veio visitar em setembro eu me dei conta de quanto tempo passou, do medo que eu senti de perde-los, e resolvi que, embora o nosso combinado fosse esse ano passar o Natal com a família de marido, eu iria mudar a rota. Pela primeira vez em 7 anos eu e Matt passaremos o fim de ano separados, e isso me deixa sim um pouco triste, mas estou também bem animada pra passar um fim de ano 100% dedicado a minha familia. Não nego também que estou bem doida pra fugir do frio e curtir umas semanas de verão :)

Novembro sempre vem como uma pancada na minha vida europeia: os dias escuros, curtos, o tempo cinza, o frio que chega pra valer, tudo isso me da uma deprê danada. Nos primeiros anos eu demorei a entender que a minha confusão mental vinha do tempo, hoje já estou sabendo melhor e me preparo um pouco mais. Começo a tomar minha vitamina D, me organizo para ter uma programação leve mas cheia de afeto, estar rodeada de pessoas queridas, fazer caminhadas quando o tempo permite. E mesmo assim, é pesado e eu sinto o poder do clima sobre a minha vida. E esse ano, apesar da preparação e das coisas legais, não foi muito diferente. 

01.11, um por do sol lindo em Amsterdam para começar o mês


Jantar em família


Copenhagen

Das esquisitices: adoro pedalar no frio

Nova foto de perfil

A primeira neve do ano


Em termos de metas, foi mais um mês que não conheci um novo cantão - acho que a ideia de matar os cantões que faltava esse ano já pode ser considerada um fail rs... temos ainda três cantões suíços para conhecer. Esse mês voltei para a academia, então tivemos progresso na área de cuidado e bem estar, e apesar de ter enfiado o pé na jaca nas viagens, quando voltei pra casa sempre consegui voltar pra rotina e me alimentar melhor. E li 3 livros, e todos interessantes: 


 - Stay with me, da Ayobami Adebayo, mais uma escritora nigeriana que descobri amar. É um romance muito bom, muito forte, que faz a gente dar um mergulho não só na história que ele conta, mas na cultura em que está inserido. Recomendo muito. 

 - E se eu parasse de comprar? Da Joanna Moura, a blogueira que eu gosto rs. Sigo a Joanna nesse mundo virtual desde 2011, lá pelo segundo mês do desafio de um ano sem compras que ela se propôs (Quem conhecia o Um Ano Sem Zara?). O livro é bem legal, porque ela foca menos na auto ajuda, e mais em contar a história mesmo. Chega uma hora que você ta ali acompanhando um romance, torcendo pelo prêmio de Cannes rs. Li rapidinho num dia só, e foi uma leitura bem da boa. 

 - O fio da trama, da familia Pascolatto. Saindo da leitura da Joanna, eu tava na pegada de ler coisas leves, ler em português, e achei que a história da família da Costanza Pascolatto seria interessante. E é. Principalmente a primeira parte, que conta a história da Gabriella Pascolatto, a mãe da Costanza, que fugiu da Italia no pós guerra. Tem passada de pano pra vovô fascista? Tem. Tem white people problem das netas já nascidas em berço de ouro no Brasil? Tem também. Mas o livro é bem gostoso de ler, e foi uma boa companhia por uns dias.


Feliz dezembro e boas festas pra vocês! Quem sabe eu volto antes do fim do ano, mas se não voltar, já aproveito para desejar um excelente fim de ano :)

Follow @ Instagram

Back to Top