O que eu quero pra 2022?

Mais um ano, mais uma lista de resoluções. Encerrei 2021 de forma bem positiva, tendo cumprido quase todas as metas que me propus. Isso dá um bom gás pra começar um ano novo, mas como eu disse no post anterior, eu preciso focar em algumas poucas e certeiras metas. Ficar criando listas extensas é uma armadilha: no início de janeiro parece tudo lindo, fácil e motivante, mas ao longo do ano, é só mais uma forma da gente se sentir vagal, pouco comprometido e tal. Então prefiro focar aqui em algumas poucas coisas. E voilà.


Em 2022 eu quero... 

- ler ao menos dois livros por mês: manter o hábito da leitura, no ritmo que li em 2021

- continuar minha busca por uma rotina saudável, com alimentação balanceada, exercício, e pouca neura: cuidar do lado de dentro, do lado de fora, ser constante. E nessa, eu resolvi ser bem ousada: quero, em todos os dias úteis (de segunda a sexta) tirar pelo menos cinco minutos para cuidar de mim. Seja 5 minutos de exercício, de ioga, de meditação, de respiração. Claro que se puder ser mais, ainda mais em se falando de exercício, seria ótimo. Mas o ponto é: todos os dias, pelo menos 5 minutos. Valendo. 

- voltar a estudar alemão: no verão de 2021 larguei as aulas. Agora quero voltar, quem sabe tirar um certificado? Sem grandes pressões... voltando a estudar já está de bom tamanho 

- fazer 12 hikes: a princípio a idéia era um hike por mês, mas considerando o foco em não me auto sabotar, eu sei que não vai rolar fazer hike no inverno, então vamos botar a média anual como meta

- conhecer um lugar novo por mês em Zurich: alguns anos atrás fiz essa meta com Berna e foi muito legal. Hoje moro num bairro que tem muita coisa, é central, e acabo ficando muito por aqui. Voltemos a explorar! 

Por fim, deixo aqui uma foto minha prestes a descer uma pista vermelha... Em 2017 eu tracei uma meta de terminar a temporada descendo pista vermelha. Na época não rolou rs... Mas 2 anos depois, lá estava eu descendo pista vermelha abaixo. E acho que é importante me lembrar que a gente faz o que dá, o importante é seguir na jornada. 



E comecemos 2022!

12/12: e o que você fez? Eu fiz o que deu!

E é assim que a gente vai ficando velho... sem nem me dar conta direito, mais um ano se passou. Não precisa dizer muito que, no contexto global, 2021 foi um ano horroroso. Mas se eu resolver focar no meu umbigo, 2021 foi um ano bem bom. Eu e minha família passamos ilesos de covid, todos com saúde. Concluí a mudança de carreira com a qual venho sonhando há pelo menos 6 anos. Consegui uma posição permanente na empresa em que eu gosto de trabalhar, depois de três anos de dedicação. Voltamos a fazer algumas viagens, e pude até nadar no mar. Consolidamos amizades, e nossa vida em Zurich. Entre dias bons, dias ruins, momentos incríveis e choros inevitáveis, me senti feliz. Principalmente: eu realmente entendo, aceito e me sinto cada vez mais confortável com a idéia de que a vida não é, e não será perfeita. Que a felicidade plena reside justamente em reconhecer e aproveitar os bons momentos e passar pelas merdas da vida sem perder a esperança, sabendo que não há mal que dure para sempre. 

Do ponto de vista mais prático, me sinto vencedora com relação às minhas metas - e eis aí mais uma coisa que aprendi nesses 35 anos bem vivids rs: ser realista, justa e generosa comigo mesma. Ficar fazendo lista de 30 resoluções é receita certa pra decepção e auto depreciação. Em 2021 me propus a cumprir 5 metas, algumas mais focadas em mudança de hábitos, e outras mais pragmáticas: 

"cuidar mais do meu corpo e da minha saúde: em 2021 quero perder os kilos encontrados em 2020, quero me exercitar ao menos três vezes por semana, e quero me alimentar de forma saudável de segunda a sexta.":  adotei uma dieta mais saudável e balanceada, fiz exercício com certa frequência, e esse combo, além de me dar uma sensação de bem estar, me fez perder sim uns quilos. Posso considerar essa meta 100% cumprida.

"ler um livro por mês: eu leio muito em férias, e quase nada no resto do ano. Mas é isso, em 2021 eu quero ler um livro por mês (e não é média, mas acumulativo).": mais uma meta 100% cumprida. Em todos os meses do ano eu li pelo menos um livro, mas cumulativamente, eu dobrei a meta rs. Terminei 25 livros em 2021, e deixei 3 não terminados pelo caminho. A minha idéia era retomar o hábito de ler mais romance e menos noticiário rs, e me deixa muito satisfeita ver que incorporei mais leitura no meu dia a dia. 
E para não deixar de fora, aqui vão os dois livros lidos em Dezembro: 
- Vulgo, Grace, da Margaret Atwood: a autora é bem conhecida pelo Handmaid's Tale, e esse livro é mais uma excelente obra. Conta a história de Grace Marks, uma assassina do século 19 no Canadá. Eu não conhecia a história, então a leitura ficou ainda mais interessante. É baseado em fatos verídicos, mas devidamente romanceado pra ficar ainda mais envolvente. 
- A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, da Martha Batalha: mais um delicioso romance brasileiro. Alias, fiquei bem satisfeita com o tanto de autores brasileiros que li esse ano. A história se passa num Rio de Janeiro lá pros anos 50, e é muito gostosa de ler. Impossível não identificar nossas avós, tias e mães nessa história de mulheres maravilhosas. 

"conhecer os cinco cantões que ainda não conheço na Suíça: Nidwalden, Glarus, Appenzel Aussernhoden, Appenzel Innerhoden e Thurgau": Pois foi a meta não cumprida do ano rs. Mas conhecemos Thurgau e Appenzel Inner. Ficam aí 3 cantões para 2022. 

"ser menos procastinadora: não deixar nenhum email sem resposta de um dia para o outro. Isso aqui é um problema específico das coisas que eu não quero fazer. E eu HEI de ser maior que a minha preguiça.": Até que fui maior que minha preguiça sim. Acho que saio de 2021 bem menos procrastinadora. E pro que sobrou de procrastinação em mim, não acho que tenha (e nem que precise ter) solução. Ta tudo bem deixar pra amanhã alguma das coisas que poderíamos fazer hoje né? O importante é não deixar tudo hahaha e esse balanço acho que encontrei. 

"fazer uma girls trip: em quase todos os últimos anos, rolou alguma viagem bacana com amigas. Já teve os carnavais da vida, já teve Cartagena, Paris, Amsterdam. Em 2020, o mais próximo que cheguei de uma girls trip foi passar um dia em Lugano com uma amiga querida rs. Em 2021, nem que seja num chalé aqui em Zurichberg, eu quero passar uns dias só mulherada.": Mais uma meta devidamente dobrada. Fiz duas girl trips, com a mesma turma. Comentei aqui de amizades consolidadas, né? Hoje sinto que tenho alguns poucos grupos de bons amigos na Suíça, e entre eles, uma turma ponta firma de amigas queridas, e com elas fui à praia, e fui ao frio. Passamos 5 dias em Mallorca no verão, e um fim de semana prolongado em Copenhagen. Dias de muita risada, presepada, histórias engraçadas e a sensação de que a gente segue muito jovem na vida. 

Não tenho do que reclamar, né? Metas cumpridas, dobradas e no geral, uma sensação de que Yes, I Can :) Ou seja, 2021 foi mesmo um ano bom pra mim. E eu quero mesmo é que 2022 seja bom não só pra mim, mas pro mundo. 

Encerro com alguns highlights do ano, e desejando a todo mundo um 2022 M A R A V I L H O S O! 






Follow @ Instagram

Back to Top