Caraíva meu amor...

Desde que começamos a falar de fim de ano no Brasil, eu decidi que queria passar uma semana em algum lugar do Nordeste. A idéia era uma praia, com sossego, com uma festa de ano novo (porque mesmo querendo sossego eu sou da bagunça rs), e com sol, muito sol. Eu amo o litoral de SP, e amo ainda mais o Rio, mas eu já passei reveillons chuvosos nesses lugares e dessa vez eu queria fugir do frio e encarar dias ensolarados. No entanto, não é de hoje que a coxinhada paulistana se debanda pro nordeste nessa época, inflando preços e levando toda uma aura topzeira que não é bem meu esquema rs. Então tentei achar algum lugar que fosse o menos gentrificado possível. E logo de cara pensei em Caraíva, e assim foi. 
Caraíva é uma vila que fica próxima de Porto Seguro, encravada numa área de reserva Pataxó. O turismo por lá evoluiu bem depois de 2007, quando chegou a energia elétrica, mas ainda assim, o vilarejo não comporta taaanta gente (como Trancoso ou Jeri, por exemplo), e mesmo na alta temporada, é relativamente tranquilo e low profile.

Como ir? 
Fomos de avião até Porto Seguro, e de lá tem algumas opções de transfer, tem uma opção bem budget e roots que é balsa e ônibus. Eu fechei com um taxista que nos esperou lá no desembarque, e de carro são duas horas até o Rio Caraíva, uma hora em pista simples mas asfaltada, e uma hora na terra. Chegando no Rio, você pega uma canoa num trajeto de cinco minutinhos até o outro lado e voilà, bem vindo a Caraíva. 
Travessia do Rio Caraiva
Onde ficar? 
A vila tem muitas pousadinhas, a maioria bem simples, mas algumas opções de luxo, e também vários campings. A gente ficou na Corais do Sul, uma pousada de quartos simples (mas com ar condicionado, senão o gringo pira rs), e com um café da manhã cinco estrelas. Sério, eu quero café da manhã de lá todo dia... tapioca, bolos deliciosos, pão de queijo, ovos, tortas, frutas fresquinhas, sucos. De babar. Bem pertinho do centro da vila e da praia. Acho que a maioria das pousadas é ali pertinho do centro mesmo, mas sei que tem uns campings mais afastados, e é bom prestar atenção caso não queira caminhar longas distâncias, porque lá em Caraíva não tem entra carro, só carroça rs. 

O que fazer? 
A minha grande idéia era fazer NADA e Caraíva é bem boa pra isso rs. Confesso que nem pesquisei programas por lá, porque eu não queria ter FOMO e eu realmente não queria ter compromisso com programa nenhum. Mas lá pro terceiro dia resolvemos variar a praia e ai fizemos um passeio de buggy até a Ponta do Corumbau. Os índios Pataxó que fazem esse passeio, porque é área de reserva. Eles são beeem organizadinhos, tem controle de quem entra e sai, achei ótimo. E aí chegando no Rio Corumbau você atravessa ele (pode ser até a nado, ou dependendo da maré, a pé, mas a gente foi de canoa por motivos de preguiça) e chega na Ponta do Corumbau e depois na vila. 
Nós, o buggy e o Monte Pascoal ao fundo
Trajeto, com céu e mar de Bahia
Travessia do Rio Corumbau
Curtindo uma praia em Corumbau
Em nosso último dia pegamos um barco e fomos até a Praia do Espelho, em Trancoso. É uma área de falésias, em que pela formação de corais no mar, acaba com uma praia beeem tranquila de águas claras que formam espelhos d'água bem lindos. 
Praia do Espelho

Praia do Amor, a passos de distância
No barco...

E a chegada de volta em Caraíva
Deve ter outras coisas pra fazer por lá, mas eu realmente não sei dizer. 

O que levar? 
Quase nada rs. Caraíva é bem low profile, e a galera não anda montada não. Além disso, o chão lá é de areia bem fofa, e eu que levei umas rasteiras acabei usando só havaianas mesmo porque na paior parte do tempo é mais fácil andar descalça. Eu não sabia qual é que era então levei shampoo, cremes e afins tudo de SP, mas lá tem mercadinhos bem abastecidos (com um preço um pouco maior, claro). 

Vale a pena? 
DEMAIS. Sério, gente... que lugar. É uma paz imensa. Mesmo no vuco vuco da alta temporada, era possível curtir uma praia bem vazia, coisa impensável nessa época do ano no Brasil. A comida é incrível (Bahia né mores), as pessoas são muito simpáticas, solícitas, e há todo um senso de preservação, de integração com a natureza, a vontade de manter tudo simples.
A principal rua de Caraíva, na beira do Rio
Praça da Igreja
A comida baiana <3

Caraíva não tem iluminação nas ruas, e é lindo de doer andar por lá olhando pra cima, vendo um céu estrelado deslumbrante (e ainda te permite tropeçar num burro dormindo no meio da rua, aconteceu não sei com quem rs). Caraíva tem forró, tem banquinho e violão. Tem banho de mar, tem banho de rio. O rio muda de cor de acordo com a maré. Quando a maré ta baixando, a água do rio desce pro mar, levando um tom acobreado pro oceano. Quando a maré enche, o mar entra pro rio, que fica bem azulzinho. É lindo de viver, ficar acompanhando as horas, a paisagem que muda, o vento que sopra, a paz que não acaba. 



E tem os índios. Andar por Caraíva é ver a comunidade Pataxó em tudo. Eles estão por lá trabalhando nas pousadas, dirigindo os buggys, pilotando os barcos, vendendo artesanato. Me deu um aperto no coração ver que aos Pataxós, donos da terra, sobrou somente a sobrevivência. Os donos das pousadas? Brancos do sul. Os funcionários? Pataxós. Mas por outro lado, fiquei com a impressão de que quem chegou lá, quem está lá em Caraíva, ao menos aprendeu com eles. A preservar a natureza, a cultivar a terra, a manter as hordas longe, a respeitar a nação e a lutar pela preservação dos Pataxós. 



E assim foi nossa semana em Caraíva. Lugar que levarei no coração com um carinho imenso, e que, ao longo dessa vida, espero poder reencontrar. 

Its a new dawn, its a new day...

... I am feeling good!

Quer dizer, feeling médio good. Cheguei das férias com o corpo pedindo arrego de tantos excessos. Mas sabe do que me arrependo? DE NADA! 

Foram quinze dias de Brasil, intesos e felizes, como o Brasil sempre será. Comi bem demais, bebi muita coisa boa (entre água de coco e caju amigo, foi só hit), passei um tempo muito bom com a família e tiramos uma semana pra desconectar de tudo e todos e curtir a maravilhosa Caraíva, na Bahia. Infelizmente, a gente não tem tempo pra tudo. Dessa vez quase não vi amigos, não passei tempo em SP. Mas é isso, a gente tem que fazer escolhas, e dessa vez eu escolhi descansar. 

Deixo aqui uma pequena coleção de bons momentos dessas férias tão maravilhosas, que já me deixam muito saudosas! 
O jardim da Vó <3
O parquinho em que mais me diverti na vida
Noite em família
Ensaio do Rosas de Ouro, porque eu tinha que viver um tiquinho de Carnaval
E então, Caraíva...
Esse lugar, tão, mas tão maravilhoso <3 Vai ter post só dela, porque Caraíva merece!
Chegando no Ano Novo
Saindo do Ano Novo rs
Com ele, sempre! 
Desejo a todos vocês um 2020 maravilhoso, cheio de coisas boas pra viver, histórias pra contar, risada pra dar, e gente querida pra abraçar! 

2019, QUE ANO!

Já comecei assim em caps lock porque 2019 merece mesmo. Foi o ano em que eu colhi muito do que plantei nesses anos de Suíça, e eu soube reconhecer cada minuto de glória. Fui muito feliz. Não foi fácil o tempo todo, mas eu sempre digo que meus dois anos de break forçado, e outras batalhas que já tive nessa vida, me fizeram uma pessoa que sabe reconhecer a sorte que tem, sabe aproveitar os bons momentos.  Eu não cumpri nenhuma das minhas metas que tracei num post lá em dezembro de 2018, e esse pra mim, foi o grande ensinamento do ano: faça um plano, e depois vá adaptando conforme a realidade. O meu plano foram as metas que tracei. A realidade é o que veio depois. E se nem tudo foram flores, eu acho que o saldo de 2019 foi positivaço.

Teve um momento, logo no começo do ano, em que eu realizei que a vida não podia ficar muito melhor: tínhamos acabado de mudar pro apartamento dos sonhos, eu recebi meu contrato de trabalho, estava fazendo as malas pra passar férias esquiando na França. Lembro que era uma sexta-feira bem ensolarada, estava até quente pra época do ano. Eu fui andar pelo bairro novo, que é fofo de doer, e me peguei pensando nisso e acabei chorando de tanta felicidade e gratidão. Olhar pra trás e pensar que eu nasci em Pariquera-Açu, em todo o esforço que meus pais sempre fizeram pra nos proporcionar uma educação decente, em todos os sonhos malucos que eu fui alimentando na minha cabeça, e onde isso tudo me trouxe. Foi potente demais. 

Ok, dois dias depois eu tomei um soco da realidade quando bandidos saquearam nosso apartamento dos sonhos durante as nossas férias... Mas mesmo assim, eu vou sempre ter aquele momento como a grande realização de que eu sou feliz e sei disso. 

E 2019 acabou sendo um longo repetir de dias de luta e dias de glória rs, e eu indo dormir com o sentimento de que mesmo naqueles dias merdas, a vida tem sido boa. Deixo aqui um registro dos highlights desse ano tão maravilhoso: 
Primeiro dia de férias na França, quando eu ainda estava me sentindo no topo do mundo (e estava quase lá)
Show de Caetano, um dos dias mais lindos dessa minha jornada de brasileira na Suíça
A inauguração da churrasqueira, com amigos que são cada dia mais presentes na nossa vida
Esse por do sol em Malta
Baby em casa <3

Um dos dias mais perfeitos do verão suíço
Quando finalmente descemos o Aare de bote
Ver a nossa casa prontinha, e a luz batendo no globinho
O dia que fizemos essa trilha <3 E tudo que eu fiz ao lado desse cara
Quando descobri o café mais fofo do bairro e com os melhores bolos
E aquele sábado, um dos mais felizes do ano, quando fomos escolher a árvore, compramos presentes, a montamos e realizamos que o ano chegou ao fim
Que em 2020 a vida continue assim: real. A paz e a tranquilidade de ter bons amigos, saber reconhecer e aproveitar os bons momentos, enfrentar os problemas de cabeça no lugar, e entre uma coisa e outra, curtir a vida cotidiana, bem singela, e bem gostosa.

Boas Festas pra vocês! Nos vemos ano que vem :)

As viagens de 2019

Esse ano foi um ano bem diferente dos outros que vivemos desde que chegamos na Suíça. Nos 2 primeiros anos que estivemos aqui eu não trabalhava, então se por um lado faltava dinheiro pra rodar Europa afora, por outro sobrava tempo. E ai nós conseguimos encaixar muitas viagens legais nas férias de Mati (e esvaziar quase todo meu cofrinho, diga-se). Esse ano eu já estava trabalhando, e com beeem menos férias a dispor. Me peguei pensando outro dia que "quase não viajamos", o que é uma injustiça. Viajamos sim, mas viagens mais curtas. Resolvi então fazer um post aqui que é pra tirar essa ideia de que não teve passeio, e também pra servir de inspiração pra quem tiver só uns dias pra dispor. Tem muito lugar legal nessa Europa que pode ser curtido em 4, 5 dias :) 

New Years 
Começamos o ano na California, passando nossas férias com Baby e a família de Mati. A gente quando está lá não faz muita coisa, então eu sempre tenho poucas dicas da California. Mas independente de onde a gente está, se possível, gosto de começar o ano com o pé na areia. Então passamos o nosso dia primeiro em Newport Beach, em Orange County. Corremos, brincamos e foi uma delícia. Pulei minhas sete ondas, agarrei muito meu bebezinho, e reenergizei para um ano cheio que vinha pela frente. 

Trois Valles
Em fevereiro fomos passar uma semana nos Alpes frances. Contei no detalhe aqui. Eu adorei a região, que é pertinho daqui (coisa de quatro horas de carro de Berna), oferece muuuitas pistas dos mais variados níveis, tem muitos restaurantes, badalação, e paisagens de tirar o fôlego. Gostamos tanto que vamos voltar agora em 2020. Ano passado ficamos em Meribel, e dessa vez vamos explorar outra vila do vale. A conferir!
Up in the mountains
Paris
Mati participou de uma conferência em Paris, e eu me juntei a ele na sexta-feira a noite para um fim de semana em Paris. Encontrei umas amigas, bati muita perna, comi bem, e cada vez que volto a Paris, gosto mais e mais da cidade. Dessa vez, além de andar sem rumo pelo Marais, por Montmartre e por St. Germain, finalmente criei coragem na cara e visistei o Louvre. O museu é maravilhoso, e mais uma vez me lembrou que tem atração turística massificada que merece sim nosso tempo. Foram dias deliciosos, e que me fizeram entrar em acordo comigo mesma: uma vez por ano, quero voltar a Paris. Então também, ano que vem tem mais. 

Pelas ruas de Montmartre
E finalmente ele, o Louvre
Ticino e Lago de Como
Em abril meus pais estiveram por aqui, e eu programei um passeio com eles durante a Páscoa. Passamos um dia em Lugano, que é a principal cidade do Ticino, a suíça italiana e de lá seguimos para o Lago de Como, na Italia. A primavera já estava dando as caras e a viagem foi muito gostosa, com passeios de barco com vistas para montanhas lindas, vilas italianas muito charmosas. Percebi que não falei dessa viagem aqui, e acho que vale a pena fazer um post, dado que o Lago de Como ta cada vez mais famoso. 
Lago de Lugano
E chegando no nosso AirBnb no Lago de Como diante desse por do sol :)


Primavera em Como
Passeio de barco num momento mais nublado, mas olha essas vilas?!
Meus dias com eles <3
Leukerbad
Para comemorar nosso aniversário de casamento, todo ano escolhemos um passeio. A ideia é ir sempre num hotel legal, em que a gente possa se mimar um pouco e que a principal atração seja a nossa própria companhia. Esse ano passamos então um fim de semana em Leukerbad, uma vilinha encrustada no meio dos Alpes suíços no cantão de Valais. A cidade fica em cima de águas termais, e tem vários resorts e spas. Embora estivessemos lá no último fim de semana de abril, pegamos uma nevasca que deixou a paisagem bem pitoresca. Passamos dois dias relaxando, fizemos uma pequena trilha, e curtimos muito a vista da nossa piscina termal :) 

Chamonix
Em maio fomos passar um fim de semana com amigos em Chamonix, uma vila alpina francesa, aos pés do Montblanc. Chamonix é um resort bem famoso de ski, fica há 3 horas de carro de Berna, e nós fomos pra lá mesmo pra curtir umas paisagens, amigos, e relaxar. Alugamos um chalé meio fora da cidade, que por si só já tinha uma vista espetacular. Durante o dia passeamos pelas redondezas, subimos no pico de uma montanha, visitamos uma geleira, e de noite acendemos a lareira e fizemos picnic em casa. 
Chegamos no Mer de Glace junto com uma nevasca
Eu, Mati e uma geleira
Café na nossa varanda. Nada mal, né?!
Subindo no l'Aguille du Midi, um dos pontos mais altos da Europa
Pisando no abismo
Cinque Terre
Depois de Chamonix demos por encerrado o inverno, for good. Aproveitamos um feriado prolongado e dirigimos até a região da Liguria, na Italia, onde ficam as famosas Cinque Terre. Nós não fizemos nada muito diferente do que os guias mostram para a região. Passamos um bom tempo em cada uma das Terres, cruzamos elas de barco, de trem e andamos bastante. Enquanto ao final das tardes a brisa estava mais fresca, durante o dia deu pra gente dar os primeiros mergulhos do verão. Voltei apaixonada!
Clássica de Cinque Terre
Vilas italianas <3
Nosso jeito de viajar: sempre achando um lugar pra fazer picnic
Pintando o verão por ai
Milão
Mais um feriado prolongado, mais uma vez na Italia. Aproveitamos o trem direto entre Berna e Milão, que é prático e rápido (chegamos lá em três horas somente) e fomos dessa vez explorar a "cidade grande". A ideia era, mais uma vez, comer bem, relaxar, encontrar amigos, fazer umas comprinhas, e escapar da rotina. Só isso! Fomos num sábado de manhã e voltamos na segunda ao fim do dia. Adorei Milão, uma cidade menos bela do que as preciosidades italianas, mas agitada, cosmopolita, viva! Quando se mora na certinha, limpinha e por vezes chatinha Suíça, dar de cara com tanta coisa acontecendo de uma vez é um sopro de ar fresco na cara da gente! 
Pelas ruas do Navigli, um bairro muuuito legal em Milão
Vibes italianas
Encontrando amigos no Duomo...
... e na gelateria!
Malta
Malta foi mais uma viagem curtinha que valeu cada segundo. Passmos quatro dias nesse que é um dos menores países do mundo, e contei em mais detalhes aqui. Adorei Malta e recomendo muito para quem quiser passar uns dias relaxando e curtindo cidades, praias, história e boas comidas!
Ruas caóticas de Valetta
Toda blogueirinha ela!
Aquela felicidade de verão, que ignora as fotos mal tiradas por outros colegas turistas rs
E mergulhos, muuuuuitos mergulhos
EuropaPark
Aqui pertinho tem um parque de diversões que é a sensação dos Europeus ocidentais rs. Chama EuropaPark e fica na Alemanha, coisa de duas horas aqui de Berna. É tipo uma Disney, mas sem os personagens, sem as filas imensas e sem os preços astronômicos. Se amei? Amei! Quando Baby esteve aqui, reservei de última hora um apartamento em Ettenheim, a cidadezinha mais próxima ao parque (e onde achar uma hospedagem fica mais em conta do que nos hotéis dentro do parque), e fomos para passar um dia no parque. Eu fiquei impressionada com a estrutura, qualidade. Muuuitos brinquedos legais, filas bem razoáveis, nada que perdesse muito tempo. A entrada custou 60 euros por adulto, 40 pra criança, e os preços lá dentro eram bem suaves, considerando que você está num parque. Recomendo muito!
Com meu Baby que de baby não tem mais nada!
Foto de família hahaha


Copenhagen
Mais um país novo, e mais um fim de semana de exploração. Foi mais uma viagem que virou post, e que valeu muito, mas muito a pena!

Holanda
Outro fim de semana prolongado bem acompanhado de amigas antigas, amigas novas, de conhecer lugares novos, de abrir os olhos pra tantas possibilidades novas! Apesar da chuva que não deu trégua o fim de semana inteiro, foi uma delícia, e de quebra ainda conheci Utrecht, uma cidade pra lá de fofa, fotogênica, e que ainda está livre das hordas de turista. Um achado!
Em Utrecht, pelas lentes da talentosíssima @AnaSchuller
Lisboa
Para fechar o ano, fui visitar uma amiga querida em Lisboa. Mais uma vez, foi uma viagem de fim de semana, e se por um lado deu pra visitar a cidade inteira, por outro deixou com gostinho de quero mais, porque Portugal é um país muito maravilhoso pra ir lá passar três dias e voltar. Nossos dias foram de pura exploração, turistagem mesmo, comidinhas gostosas e gargalhadas melhores ainda! Dançamos pagode anos 90 e tivemos de brinde uma ressaca brava. Vim embora ja procurando voos pro verão!

E a ideia era ainda fazer uma viagem de carro até um dos mercados de Natal na França, mas o tempo tem ficado super chuvoso, e não é um tempo gostoso pra andar por mercado aberto, muito menos pra dirigir. Então capitulamos, e desistimos. A próxima e derradeira viagem de 2019 vai ser mais comprida. Um longamente desejado e planejado retorno ao Brasil <3
Que 2020 me traga tantas viagens, lugares, experiências e diversão, ainda que em pequenas doses!

Follow @ Instagram

Back to Top