Março 2022

O tempo está voando, é oficial rs. E nesse momento, isso não é um problema pra mim, já que eu quero mesmo que o tempo voe e tão aguardado verão chegue logo. Março foi um mês que se desenrolou do jeito que eu precisava: depois de tanto tempo falando aqui que to trabalhando igual uma camela, foi um mês em que o trabalho entrou num ritmo bem mais favorável. Tive mais descanso, tempo e vivemos dias lindos de uma primavera cada vez mais próxima. Veja bem, enquanto escrevo esse texto, 2 de abril, está nevando cântaros lá fora. Mas todo ano é assim: a primavera aparece, da um belíssimo teaser do que está por vir, a neve e o inverno voltam para seu BIS antes de irem de vez pra trás das cortinas rs. Estamos vivendo esse momento, e sigo otimista. 


Comecei março indo encontrar uma amiga da faculdade em Davos. Ela mora na Alemanha e estava passando uma semana aqui com amigos. Foi meio uma excentricidade, porque Davos fica a 2h da Zurich e eu fiz bate e volta, mas valeu a pena demais pra colocar o papo em dia, pois não nos víamos desde outubro de 2019. E pra compensar o esforço, ainda fez um dia pra lá de lindo, ensolarado, com neve ótima, perfeito. Esquiamos bastante, conversamos muito e voltei pra casa acabada e dormindo de boca aberta no trem rs. E pra encerrar a temporada de esqui, em meio de março fomos passar um dia em Andermatt, uma estação bem famosa da Suíça, no cantão de Uri. De carro em 1:20h se chega lá, e o resort é IMENSO. Da pra passar muitos dias explorando as várias montanhas, mas fomos num dia de bastante vento e ficamos na montanha mais desafiadora, só de pista vermelha. E assim, encerrei minha temporada com muita superação. Se me contassem que eu terminaria num dia só de pista vermelha eu teria duvidado. 

Dia lindo em Davos

Chegando em Andermatt, pra encerrar a temporada

Mas nem só de esqui vive essa pessoa. Com os dias esquentando e o sol saindo com força, passeei bastante por Zurich, já tive minha primeira tarde de tomar sol na beira do rio, e tivemos um fim de semana delícia no Porto. Aproveitando um dos vouchers que tínhamos com a EasyJet dos problemas pandemicos, escolhemos ir ao Porto porque é um dos poucos destinos saindo de Zurich (EasyJet voa mais de Basel e Genebra), e que, por ser cidade pequena, seria mais fácil de aproveitar em pouco tempo. E realmente, conhecemos Porto praticamente inteira, fomos a vários bares, restaurantes, comemos muito bem, aproveitamos uma festinha em rooftop, e principalmente: reencontrei mais uma amiga. A Ju é uma amiga de infância, nos conhecemos há pelo menos 30 anos, e mora em Portugal. Não nos víamos também desde novembro 2019, então foi delícia demais passar um tempo com ela. Também fui a um ballet, e que saudade que eu estava desse tipo de evento. É tão bom ver a vida voltando ao normal... Aqui ficam umas fotos desses momentos felizes, nevados e ensolarados de março. 






E como vão as metas? 

Bom... nem de todo mal. Se por um lado sigo sem aprender alemão, e não fiz nenhum hike, por outro fiz mais exercícios, li dois livros e conheci vários lugares novos em Zurich. Voila: 

- Ler dois livros por mês: pois li três. 

Elke, Mulher Maravilha, do Chico Felitti. Eu admiro demais o Chico, um jornalista pra lá de sensível, que viralizou com seu texto do Fofão da Augusta. Tudo que ele toca vira poesia. Seu podcast "Além do meme" é engraçado e tocante, seu perfil no instagram é fofo, e o livro da Elke não poderia ser nada além de um fiel e respeitoso retrato dessa mulher maravilha que foi ela. Eu amei o livro, amei conhecer mais da Elke, dessa parte do showbizz que era tão presente na minha infância. 


Marron e Amarelo, do Paulo Scott: mais um livro brasileiro, mais uma paulada. Livraço, que tem o racismo como pano de fundo, e toca em vários temas importantes e atuais. Ao fim do livro me senti conhecedora de uma Porto Alegre que nem sei se existe. É uma narrativa diferente, um texto contínuo, fluído, você vai lendo numa velocidade, é uma coisa... quando vê, acabou e você ta ali com aquele caminhão de sentimentos pra digerir. Bom demais. 


Retratos do passado, do meu pai. Meu pai, aposentado, aos quase 70 anos, resolveu que queria escrever livros. E escreveu. Dois. O Retratos é seu segundo livro, e conta a história da infância que ele viveu, da vida na roça, dos acontecidos com uma pessoa da família. Como eu disse, esse livro é escrito pelo meu pai, e por isso, se por um lado talvez seja um livro que em outras circunstancias eu não amasse, por serem as circunstâncias que são, me deixou emotiva em vários momentos. Eu sei exatamente de onde vem cada história que está lá. Eu sei exatamente o que ele quer escrevendo sua história e deixando livros que vão viver para muito além dele. Eu reconheci muitas pessoas da família em várias passagens. E eu senti muita saudade. 


E sobre os novos lugares em Zurich. 

Urban Fork: a três quadras de casa, oferece brunch BEM americanão. Panquecas, ovos beneditinos, chicken & waffles, mimosas, avocado toast, tudo. Cervejas artesanais também. É bem delicinha, bem aconchegante, e bem lento rs. Tem que ir sem pressa, porque senão passa nervoso. Alias, eles são parentes do Fork & Bottle, um brunch bem famoso aqui em Zurich, na beira do Sihl, e que é igualmente americano e igualmente caótico, só que numa escala bem maior. Preferi o pequeno aqui da vizinhança. 

Nosso pedido no Urban Fork

Nooba: em Europaallee, a área revitalizada próxima a estação central, tem vários restaurantes, bares e afins, e o Nooba é o mais bonito deles. Eu sempre passo na frente, mas ainda não tinha ido. E fui, e digo: é mais bonito que gostoso rs. A cozinha é fusion, e tem uma mistura de pratos indianos, tamil, thai e ramen japones. Eu fui com mais 3 amigas, cada uma pediu uma coisa diferente, e ninguém achou nada demais. Resumindo, só volto pra tomar drinks, porque o ambiente é bonito mesmo rs. 


Cartell: uma taqueria descolada na área mais coxinha da cidade. Tinha tudo pra dar errado, mas não é que é boa? Gostei bastante dos tacos, a michelada estava muuuito boa, e também comi uma quesadilla bem boa. Voltarei!


Eu já desisti de achar que vou voltar a postar entre um mês e outro. Mas pelo menos a função diário ta em dia rs. 

3 comentários:

  1. Menina, meu novo blog preferido! ;)
    Achei vc em minhas pesquisas sobre "como advogar em Basel". Estou por aqui há uma semana e ansiosa (o que não é tão legal assim) pra me recolocar no mercado, estando bem cientes das mil e uma dificuldades! hehe

    Enfim, parabéns pelo blog! Mto bom! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da leitua aqui. Já fui mais ativa, e já produzi conteúdo mais útil pra quem ta chegando por aqui. Tem bastante coisa sobre mercado de trabalho, transporte, aluguel de casa, etc... Hoje em dia perdi o pique rs, e o blog virou diário de registro da minha vida bem pacata rs. Bjo

      Excluir
  2. hhaahahhahahha rindo aqui do teu comentário acima sobre "sua vida pacata". maior vida agitada, sua loka! hahahahahha enfim, não conheço Porto ainda, mas espero conhecer. Tenho uma coleguinha blogueira que é de lá. Esse livro sobre a Elke deve ser bem interessante a tirar pelas coisas que já consumi do Chico Felitti. Eu a vi uma vez no aeroporto em SP, uma verdadeira Queen. E que experiência deve ter sido ler o livro do próprio pai hein! O papai hipster que seria sucesso no tinder hahahaaha Beijos!

    ResponderExcluir

Follow @ Instagram

Back to Top